REAÇÃO

Chamado de 'moleque', Bolsonaro causa reação no Supremo e ministros do TSE querem medidas concretas contra acusações do presidente

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) rebateu 18 questões levantadas pelo presidente da República

Mirella Araújo
Mirella Araújo
Publicado em 30/07/2021 às 15:21
Notícia
REPRODUÇÃO DE VÍDEO
Bolsonaro em transmissão ao vivo nesta quinta-feira (29) - FOTO: REPRODUÇÃO DE VÍDEO
Leitura:

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) foi chamado de “moloque” por um dos magistrados do Supremo Tribunal Federal (STF), por ter atacado, sem provas, o sistema eleitoral, durante live realizada nessa quinta-feira (29). Integrantes da corte eleitoral defendem medidas mais firmes para barrar os ataques do presidente contra as eleições. As informações são da colunista Mônica Bergamo, da Folha de S. Paulo.

Muito além das respostas institucionais e das tentativas de diálogo, defendidas pelo presidente do STF, o ministro Luiz Fux, magistrados do tribunal eleitoral querem ações concretas que possam resultar em punição para que Bolsonaro cesse as tentativas de descreditar a votação por urnas eletrônicas, colocando em xeque o resultado.

Na noite de ontem, após a live do presidente, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) rebateu 18 alegações feitas por Bolsonaro, com uma série de links que refutam as declarações. Já o STF, segundo a colunista, instaurou inquéritos para apurar a disseminação de mentiras.

Apesar de sugerir que houve fraude em eleições passadas, o presidente Jair Bolsonaro repetiu, durante a própria live, não ter nenhuma prova do que estava afirmando, mas que possui apenas "indícios" que apontam a falta de credibilidade do voto pelas urnas eletrônicas.

Comentários

Últimas notícias