Eleições

'Por determinação de Bolsonaro eu monto até em cavalo brabo', diz Gilson Machado sobre ida às urnas em 2022

Com a declaração, o auxiliar do chefe do Executivo federal mostrou-se aberto à disputa, mas deixou claro que a sua prioridade é auxiliar o presidente em sua campanha à reeleição

Renata Monteiro
Renata Monteiro
Publicado em 31/08/2021 às 18:40
Notícia
Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil
Gilson Machado, ministro do Turismo - FOTO: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil
Leitura:

Cotado para disputar o Governo de Pernambuco ou uma vaga no Senado nas eleições do ano que vem, o ministro do Turismo, Gilson Machado Neto, afirmou nesta terça-feira (31) que, por determinação do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), ele "monta até em cavalo brabo". Com a declaração, o auxiliar do chefe do Executivo federal mostrou-se aberto a ir às urnas, mas deixou claro que a sua prioridade é auxiliar o presidente em sua campanha à reeleição e fazer com que ele "tenha mais votos em 2022 do que teve em 2018".

"Qualquer pleito que eu tenha, eu preciso de legitimidade para isso. Eu não posso achar que pelo fato de estar ministro eu tenho legitimidade para isso (ser candidato). Eu tenho que ter trabalho, entrega, confiança, eu tenho que ter respaldo, principalmente dos nosso soldados do presidente Bolsonaro, e me incluo como um deles. E, como diz a música, amanhã pode acontecer tudo, inclusive nada. Eu trabalho para ajudar o presidente e o meu dever é que o presidente tenha mais votos em 2022 do que teve em 2018, não apenas em Pernambuco, mas no Nordeste, como um todo", afirmou o ministro, durante participação no CBN Debate.

>> Apoteose da motociata de Bolsonaro no Agreste será no Pátio do Forró, em Caruaru

>> ''Não acredito em guerra civil no Brasil, não provocamos e nem queremos'', diz Jair Bolsonaro

>> 'Seria uma honra andar na garupa do presidente Bolsonaro' diz Gilson Machado Neto

>> Bolsonaro elogia Gilson Machado Neto e diz que prioridade é eleger deputados e senadores aliados em 2022

Perguntado se participaria da eleição se o presidente o pedisse que fizesse isso, Gilson Machado disparou que "por determinação do presidente Bolsonaro eu monto até em cavalo brabo, quanto mais concorrer a governador de Pernambuco".

Entre os membros da oposição pernambucana tem havido um debate intenso sobre quem será o candidato a governador do presidente no Estado. Filho do líder do governo no Senado, o prefeito de Petrolina, Miguel Coelho (MDB), ensaiou alguns gestos para tentar ocupar essa posição em 2022, mas, segundo o Blog de Jamildo, tem encontrado resistência entre os bolsonaristas conservadores locais, que não creem que ele esteja tão disposto a vestir a camisa do militar da reserva no pleito.

Os apoiadores do presidente em Pernambuco têm criticado as conversas que Miguel vem tendo com líderes de partidos da centro-esquerda, como o PDT, e o fato de que o irmão do prefeito, o deputado federal Fernando Filho (DEM), se posicionou contra o voto impresso no início de agosto. Por conta disso, outros nomes têm sido ventilados para representar o presidente em 2022 no Estado, como o próprio Gilson Machado, a deputada estadual Clarissa Tércio (PSC), e o presidente do PTB-PE, Coronel Meira.

Bolsonaro em Pernambuco

Segundo o ministro do Turismo, a visita do presidente a Pernambuco nesta semana estaria confirmada, contando com compromissos no Recife e no Agreste do Estado. A Secretaria de Imprensa da Presidência da República, porém, ainda não confirmou oficialmente a vinda do gestor ao Estado.

"O presidente tem uma agenda a cumprir em Pernambuco e recebeu um convite para participar de uma motociata, como ele fez hoje, em Uberlândia (MG). Nós fomos convidados pelo Moto Clube Moto Cristo, de Santa Cruz do Capibaribe, e vamos fazer essa motociata da cidade até Caruaru", detalhou Gilson Machado.

A agenda do presidente começaria na capital, na sexta-feira (3), onde ele deve acompanhar a passagem de chefia do Comando Militar do Nordeste (CMNE). O JC procurou a seção de comunicação social do CMNE para verificar se Bolsonaro confirmou presença na solenidade, mas, até a publicação deste texto, não obteve resposta.

Durante a tarde, estaria prevista a participação do presidente e da primeira-dama, Michele Bolsonaro, à inauguração das novas instalações da Escola de Formação de Luthier e Archetier da Orquestra Criança Cidadã, no 7º Depósito de Suprimento do Exército Brasileiro (Quartel do Cabanga). Segundo a orquestra, até o momento não há confirmação da participação de Bolsonaro na cerimônia.

No sábado, o presidente deve participar de uma motociata com apoiadores saindo de Santa Cruz do Capibaribe, passando por Toritama até chegar em Caruaru, no Pátio do Forró.

Comentários

Últimas notícias