VIAGEM AOS EUA

Sem poder entrar em restaurantes de Nova York, Bolsonaro come pizza na rua para evitar exigência de vacina

Na maior cidade dos EUA, restaurantes são obrigados a verificar se os clientes estão vacinados antes de atendê-los nas mesas

Marcelo Aprígio
Marcelo Aprígio
Publicado em 20/09/2021 às 7:49
Notícia
REPRODUÇÃO/INSTAGRAM @GILSONMACHADONETO
Bolsonaro come pizza com comitiva durante viagem à Nova York, onde participa da Assembleia Geral da ONU - FOTO: REPRODUÇÃO/INSTAGRAM @GILSONMACHADONETO
Leitura:

Com as rígidas restrições em locais públicos de Nova York por causa da pandemia de covid-19, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e alguns de seus ministros, além de assessores, fizeram a primeira refeição nos Estados Unidos no meio da rua, em um local sem mesas a poucas quadras do hotel onde a comitiva está hospedada nesse domingo (19). Isso porque a cidade determinou que restaurantes verifiquem se os clientes estão vacinados antes de atendê-los nas mesas do interior dos estabelecimentos.

O presidente poderia comer em restaurantes que ofertassem mesas externas, mas optou por uma pizzaria na rua, o que lhe evitaria alguns constrangimentos.

As imagens do presidente comendo pizza ao lado de vários ministros foram publicadas em redes sociais pelo pernambucano Gilson Machado, ministro do Turismo. Além dele, também saíram para comer Pedro Guimarães, presidente da Caixa, Anderson Torres, ministro da Justiça, Augusto Heleno, do Gabinete de Segurança Institucional, e Luiz Eduardo Ramos, da Secretaria-Geral da Presidência, entre outros.

Bolsonaro viajou aos EUA para participar da 76ª Assembleia-Geral da ONU, que começa nesta terça-feira (21). Sua participação no evento, inclusive, chegou a ser uma dúvida nos últimos dias, dadas as regras válidas no território nova-iorquino. As Nações Unidas, no entanto, se pronunciaram dizendo que não exigiriam comprovante de vacinação de chefes de Estado.

Vale lembrar que o mandatário brasileiro afirma que não tomou vacina e continua defendendo o uso de medicamentos sem eficácia contra a doença. No entanto, não é possível comprovar se ele já foi vacinado contra a covid-19 ou não porque o Planalto impôs sigilo de 100 anos ao cartão de imunizações do presidente.

Protestos e compromissos

Mais cedo, quando chegou ao hotel em que está hospedado, em Nova York, Bolsonaro e seus ministros apareceram sem máscara. Ele teve de entrar pela porta dos fundos porque, na porta do hotel, um grupo de manifestantes o esperava com cartazes que diziam que ele não era bem-vindo.

O presidente tem uma reunião nesta segunda-feira (20) com o primeiro ministro do Reino Unido, Boris Johnson. Na terça, ele fará o discurso de abertura da Assembleia Geral, no plenário da ONU, e voltará ao Brasil à noite.

Comentários

Últimas notícias