diálogos

Eduardo Bolsonaro teria oferecido ajuda para Allan dos Santos, investigado pelo STF, deixar o Brasil

O blogueiro Allan dos Santos é investigado em inquérito que apura ofensas e fake news contra os ministros da Corte. Ele vive atualmente nos Estados Unidos

Adige Silva
Adige Silva
Publicado em 01/10/2021 às 22:54
Notícia
Pablo Valadares/Câmara dos Deputados
Eduardo não respondeu à Folha sobre o assunto - FOTO: Pablo Valadares/Câmara dos Deputados
Leitura:

*Com informações da Folha de S.Paulo

Eduardo Bolsonaro (PSL), deputado federal e filho da presidente da República, teria oferecido ajuda para o blogueiro Allan dos Santos, investigado pelo Supremo Tribunal Federal (STF), deixar o Brasil. As mensagens foram interceptadas pela Polícia Federal, compartilhadas com a CPI da Covid e obtidas pela Folha de S.Paulo.

Os diálogos teriam ocorrido em junho de 2020. Nas conversas, Eduardo teria solicitado passaporte de Allan e de sua família, além de perguntar do que ele precisa. O dono do site Terça Livre deixou o País em julho de 2020, cerca de um mês após os diálogos. Ele é investigado em inquérito no STF que apura ofensas e fake news contra os ministros da Corte e mora atualmente nos Estados Unidos.

"Allan. Me passa o passaporte, seus filhos, seu, sua esposa. O que você precisa", diz uma das mensagens que teria sido enviada por Eduardo, reproduzida literalmente.

Allan dos Santos responde que somente ele está com passaporte válido. Em seguida, afirma que o então presidente americano, Donald Trump, teria uma conversa com o presidente Jair Bolsonaro.

"Ok. Passaporte: só eu tenho. E minha esposa: passaporte expirado. Trump está ligando para seu pai às 17h".

Em outro momento, Eduardo teria pedido dados do processo aberto na Polícia Federal, com o objetivo de facilitar a regularização dos documentos.

"Preciso do nº do protocolo desses atendimentos p passaporte. E para qnd está agendado a retirada do passaporte ou a ida para tirar a foto, enfim, uma ida à PF", diz.

Allan teria respondido com os protocolos dos pedidos do passaporte, e seis dias depois cobra a resposta: "Fala, Duda. Alguma novidade da PF?"

Respostas

O deputado federal Eduardo Bolsonaro foi procurado pela Folha por meio de sua assessoria de imprensa, mas ainda não respondeu aos questionamentos.  O Palácio do Planalto também não respondeu se a conversa entre Bolsonaro e Trump realmente se confirmou e se a situação de Allan dos Santos foi tratada na ocasião. Allan dos Santos usou suas redes sociais para se manifestar, criticando a Folha. Disse que a publicação do jornal se trata de "fofoca" e "inveja".

Financiamento para disseminação de fake news

Anteriormente, a CPI da Covid já havia recebido documentos em que mostram que o blogueiro Allan dos Santos teria sido financiado por Luciano Hang, empresário dono das lojas Havan. Para isso, ele teria tido ajuda do deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL).

Comentários

Últimas notícias