REAÇÃO

Ministro do Trabalho diz que vai recorrer contra decisão do STF que permite demissão de não vacinados

Governo federal quer derrubar decisão do ministro do STF Luís Roberto Barrroso que suspendia trechos de uma portaria que impedia que as empresas demitissem quem recusar a vacina contra a covid-19

Angela Fernanda Belfort
Angela Fernanda Belfort
Publicado em 13/11/2021 às 17:42
ALAN SANTOS/PR
O ministro do Trabalho, Onyx Lorenzoni, afirmou que o governo federal vai recorrer da decisão do STF, que retirou trechos de uma portaria do governo federal que impedia a demissão de quem recusar a vacina contra a covid-19 - FOTO: ALAN SANTOS/PR
Leitura:

O ministro do Trabalho, Onyx Lorenzoni, afirmou, neste sábado (12), que o governo federal vai recorrer ao plenário do Supremo Tribunal Federal (STF) contra a decisão do ministro daquela corte Luís Roberto Barroso. Ele tinha suspendido trechos de uma portaria do governo federal que tentava impedir que as empresas demitissem funcionários que não se vacinem contra a covid-19.

Segundo o ministro, o governo vai entrar com um agravo regimental para fazer esta discussão chegar no plenário do STF. O ministro postou, nas suas redes sociais, um vídeo, afirmando que espera ter "novos ganhos" para que a relação entre o empregador e os trabalhadores seja mais "justa". 

 

A vacinação é a única forma eficiente de aumentar a imunidade contra o novo coronavírus. E alguns escritórios de advocacia defendem que o trabalhador pode ser demitido, caso opte por não se imunizar contra a covid-19. O coronavírus já provocou a morte de mais de 610 mil pessoas no Brasil. A quantidade de mortos vem diminuindo no País devido ao aumento do percentual da população vacinada.

Comentários

Últimas notícias