Resposta

'Ofensa grave', diz ministro da Defesa sobre fala de Barroso a respeito de ataque a sistema eleitoral

As declarações do ministro do STF foram dadas no domingo, durante participação do ministro no "Brazil Summit Europe 2022", evento promovido por uma universidade da Alemanha

Renata Monteiro
Cadastrado por
Renata Monteiro
Publicado em 25/04/2022 às 7:56 | Atualizado em 25/04/2022 às 7:59
MARCELO CAMARGO / AGÊNCIA BRASIL
O general Paulo Sérgio Nogueira de Oliveira, ministro da Defesa - FOTO: MARCELO CAMARGO / AGÊNCIA BRASIL
Leitura:

Após o ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF), afirmar que as Forças Armadas seriam orientadas a atacar e desacreditar o processo eleitoral, o ministro da Defesa, Paulo Sérgio Nogueira de Oliveira, lançou uma nota neste domingo (24) repudiando as declarações. Segundo ele, qualquer "ilação ou insinuação" neste sentido "é irresponsável e constitui-se em ofensa grave a essas Instituições Nacionais Permanentes do Estado Brasileiro".

No texto, Oliveira - que está no cargo há menos de um mês - também diz que a fala de Barroso "afeta a ética, a harmonia e o respeito entre as instituições". Ele completa o comunicado dizendo que as Forças Armadas atenderam ao convite do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), órgão do qual o magistrado é ex-presidente, e apresentaram propostas à Comissão de Transparência das Eleições (CTE) que estão sendo apreciadas pelo colegiado, e declarou que "as eleições são questão de soberania e segurança nacional, portanto, do interesse de todos".

"As Forças Armadas, como instituições do Estado Brasileiro, desde o seu nascedouro, têm uma história de séculos de dedicação a bem servir à Pátria e ao povo brasileiro, quer na defesa do País, quer na contribuição para o desenvolvimento nacional e para o bem-estar dos brasileiros. Elas se fizeram, desde sempre, instituições respeitadas pela população", destacou Oliveira, no texto.

Ao finalizar a nota, o ministro pontuou que as Forças Armadas "contam com a ampla confiança da sociedade" e que o prestígio da instituição não é recente, sendo advindo "da indissolúvel relação de confiança com o Povo brasileiro, construída junto com a própria formação do Brasil".

As declarações de Barroso foram dadas no domingo, durante participação do ministro no "Brazil Summit Europe 2022", evento promovido por uma universidade da Alemanha. Na ocasião, o magistrado disse que as Forças Armadas estão sendo "orientadas" a atacar o processo eleitoral.

Apesar de não ter citado o presidente Jair Bolsonaro (PL) nominalmente, o ministro do STF disse haver um esforço para levar as Força Armadas ao "varejo da política" e que isso seria uma "péssima mistura" para a democracia e para a própria instituição.

Comentários

Últimas notícias