SAÚDE

Anderson Ferreira diz que morte de bebês poderiam ser evitadas se houvesse organização do governo de Pernambuco

De acordo com a secretária de Saúde, em nota, "Pernambuco possui a maior rede para casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (Srag) em crianças do Nordeste

Lucas Moraes
Cadastrado por
Lucas Moraes
Publicado em 24/05/2022 às 20:48 | Atualizado em 24/05/2022 às 20:49
Divulgação
Anderson Ferreira (PL), pré-candidato a governador de Pernambuco - FOTO: Divulgação
Leitura:

 

Diante da confirmação da morte de bebês que buscavam atendimento na rede pública de saúde de Pernambuco, o pré-candidato ao governo do Estado Anderson Ferreira (PL) afirmou que os óbitos poderiam ser evitados se houvesse organização por parte da gestão Paulo Câmara (PSB). 

"Agora, nos deparamos com óbitos que poderiam ter sido evitados simplesmente porque o governo estadual não se organizou e deixou as UTIs pediátricas sem vagas. Isso atesta que esse governo, que esse modelo de gestão do PSB não tem nenhum tipo de compromisso com o povo”, disse Anderson Ferreira, ex-prefeito do Jaboatão dos Guararapes e pré-candidato do PL ao governo de Pernambuco.

“Estamos há quase um mês vendo, dia após dia, notícias absurdas relacionadas ao descaso para com a área da saúde na gestão do PSB do governador Paulo Câmara. A situação do Hospital da Restauração, um hospital da magnitude e importância para o sistema público de saúde que é o HR, sem manutenção alguma, com o teto desabando por cima dos pacientes reiteradas vezes", continuou. 

O pré-candidato diz que, enquanto prefeito de Jaboatão dos Guararapes, firmou a primeira parceria público-privada do país na área da saúde, junto ao BNDES, que garantiu um aporte de R$ 750 milhões ao município para construção e manutenção de Unidades Básicas de Saúde, e que é esse modelo de gestão que replicar no Estado.

NOTA DA SES

De acordo com a secretária de Saúde, em nota, "Pernambuco possui a maior rede para casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (Srag) em crianças do Nordeste, com 280 leitos infantis, sendo 150 de UTI e 130 de enfermaria".

"Ainda assim, o Governo de Pernambuco vem trabalhando de forma permanente para ampliar a rede para atender este público, de forma descentralizada e regionalizada. Desde o ano passado, o número de vagas de UTI para crianças quase triplicou, passando de 56 leitos na sazonalidade de 2021 para 150 atualmente. No entanto, o cenário atual extrapola qualquer planejamento e o número de solicitações de UTI para crianças teve aumento de 3,5 vezes em relação à sazonalidade do ano passado", informa a SES.

Para enfrentar este quadro, mesmo com a escassez de intensivistas pediátricos e neonatais – realidade de todo o país, segundo a gestão, "o Governo do Estado já abriu 60 leitos de UTI pediátrica apenas nos últimos dias, sendo 10 em Araripina (Hospital e Maternidade Santa Maria); 10 leitos em Serra Talhada, no Hospital Eduardo Campos, na terça-feira (17/05); 10 na Brites de Albuquerque, em Olinda, na quinta-feira (19/05); e 10 no Hospital Regional de Palmares na sexta (20/05)".

Na noite de ontem (23/05), outros 20 leitos de UTI foram abertos, sendo 10 na UPAE de Goiana (10), na zona da Mata Norte, e 19 no Hospital Maria Lucinda , no Recife, segundo a SES.

"Ainda nesta semana foi acertada, junto à rede contratualizada, a abertura de outros 10 leitos no Hospital Memorial Guararapes, em Jaboatão dos Guararapes, e 10 no Jesus Pequenino, em Bezerros. Ainda há a previsão de mais 10 leitos de UTI pediátrica no IMIP na próxima semana".

Em outra frente, foi autorizado o reforço nas escalas de plantão de pediatria e de fisioterapia nas UPAs estaduais. E, na semana passada, o Governo realizou uma nova convocação de 369 profissionais de saúde concursados, entre os quais 14 médicos pediatras e 46 fisioterapeutas, que irão reforçar os plantões em unidades de referência em pediatria. "Ao longo da pandemia, Pernambuco convocou todos os cirurgiões pediátricos, intensivistas pediátricos e neonatologistas, e praticamente todos os pediatras aprovados no concurso da Secretaria Estadual de Saúde, totalizando mais de 300 profissionais", conclui.

Comentários

Últimas notícias