Caso de polícia

Conheça alguns líderes religiosos envolvidos em crimes

Alguns líderes religiosos são envolvidos em crimes de corrupção e até abusos sexuais

Agnes Vitoriano
Agnes Vitoriano
Publicado em 25/10/2021 às 19:32
Notícia
Fernando Frazão/Agência Brasil
A deputada federal Flordelis, fala sobre a morte de seu marido, o pastor Anderson do Carmo. - FOTO: Fernando Frazão/Agência Brasil
Leitura:

O cantor gospel André Santos foi preso, na última sexta-feira, 22, em São Bernardo do Campo por aplicar golpes em grifes de luxo, como Prada e Gucci. Assim, como ele outros líderes religiosos já se viram envolvidos em escândalos e crimes. Confira alguns:

Silas Malafaia

O famoso pastor já foi indiciado por alguns crimes, mas o seu maior envolvimento foi com a corrupção. Além de ter muitas falas de caráter preconceituoso contra pessoas LGBTQIA+, negros e outras minorias, o líder evangélico foi indiciado, em 2017, pela Polícia Federal (PF) no esquema de corrupção na cobrança de royalties para exploração mineral.

Ademais, na última quarta-feira, 20, seu nome foi apontado como um dos incitadores de fake news e crimes contra a humanidade no relatório final da CPI do Genocídio, liderada por Renan Calheiros (MDB-AL), que investiga a atuação do governo Jair Bolsonaro (Sem partido) na pandemia da Covid-19.

Padre Robson

O líder católico matinha grande fama até a descoberta de um grande esquema de desvio de dinheiro da Associação Filhos do Pai Eterno (Afipe), uma entidade responsável pelo Santuário Basílica, em Goiás. A doação dos fiéis teriam sido usadas para a compra de fazendas, casas de praia e até um avião.

A descoberta se deu por meio da interceptação de ameaças das quais o padre sofria por hackers que queriam divulgar um suposto relacionamento amoroso do qual o líder mantinha.


Flordelis


A cantora gospel e ex-deputada federal pelo Rio de janeiro, Flordelis dos Santos de Souza foi condenada pelo plenário da Câmara dos Deputados à perda do mandado por coagir testemunhas e ocultar provas na investigação do assassinato do seu ex-marido, do qual ela é a principal suspeita.

Bispo Marcello Crivella

O prefeito do Rio de Janeiro é bispo licenciado pela Igreja Universal do Reino de Deus e sobrinho de Edir Macedo. Ele teve seu nome envolvido em documentos encontrados Ministério Público do Rio que mostram indícios de lavagem de dinheiro envolvendo a prefeitura da cidade.

Segundo os documentos, foram detectadas movimentações atípicas no valor de quase R$ 6 bilhões de reais.


Edir Macedo

Dono da Rede Record de Televisão e amigo próximo do presidente Jair Bolsonaro, o também líder da Igreja Universal do Reino de Deus é não é diretamente envolvido nos crimes, mas os pastores de sua organização, além do seu sobrinho Crivella, estão sendo investigados em um esquema de desvio de dízimos no valor de R$ 3 milhões de reais.

João de Deus

Condenado por abusos sexuais contra uma série de mulheres — foram realizadas mais de 300 denúncias — enquanto realizava supostos atendimentos religiosos, João de Deus cumpre pena desde 2018, mas, devido a pandemia da Covid-19 o líder religioso deixou o presídio de Aparecida de Goiânia para cumprir pena domiciliar.

João de Deus é condenado pelos crimes de posse ilegal de arma de fogo, abusos sexuais e violação sexual mediante fraude.

 

Comentários

Últimas notícias