PREMIAÇÃO

Explicando o Brasil através da música, pernambucano vence prêmio nacional sobre o tema

Ivan Lima é professor e pesquisador e fez uma conexão entre a música e a história do Brasil

Rakeche Nascimento
Rakeche Nascimento
Publicado em 08/11/2021 às 21:58 | Atualizado em 31/12/1969 às 21:00
Imagem/Divulgação
Ivan Lima - FOTO: Imagem/Divulgação
Leitura:

Fundador da página 'O que Cresci Ouvindo', o pesquisador Ivan Lima venceu a categoria 'Canais Digitais de Divulgação' do Prêmio Profissionais da Música, um dos mais importantes do país.

Idealizada pelo historiador e pesquisador pernambucano Ivan Lima logo no início da pandemia, a página no Instagram reúne vídeos que relacionam os principais discos brasileiros a seus momentos históricos, com o intuito de ter a música explicando o Brasil e o Brasil explicando a música. O projeto virtual conta com a participação de artistas como Chico César, Jorge du Peixe, Arnaldo Antunes e Zeca Baleiro.

Nos vídeos que foram postados pela página, a produção musical dos álbuns vem acompanhada outras produções artísticas – como os filmes “Central do Brasil” e “Recife Frio” – e fatos históricos relevantes como Serra Pelada, a morte do índio Galdino, a ditadura e a migração Nordeste-Sudeste.

“A ideia do projeto é conversar exatamente sobre essa relação entre a música e a história do Brasil por meio de fatos, curiosidades e reflexões sobre discos, artistas e movimentos musicais. Ser reconhecido com o prêmio, além de recompensador, é a prova que o Brasil e nossa música são sempre mais e maiores”, explica o historiador.

Uma das maiores e a mais abrangentes premiações do setor musical do Brasil, o Prêmio Profissionais da Música (PPM) anunciou os vencedores da sua 6ª edição entre 03 e 07 de novembro, em evento virtual com shows e participação de convidados. Com a proposta de valorizar toda a cadeia criativa, produtiva e dos negócios da música, desde os bastidores, passando pela obra em si, até sua distribuição, a premiação teve como slogan “Do Analógico ao Digital, Viva o Direito Autoral”, distribuindo as categorias nos segmentos Criação, Produção e Convergência.

Entre outros contemplados pela iniciativa, estão Diogo Nogueira (categoria Intérprete de Samba), Jaques Morelenbaum (categoria Arranjador) e Chico César (categoria álbum do ano, com “O Amor É Um Ato Revolucionário”).

Comentários

Últimas notícias