SAÚDE

Cistite de lua de mel: saiba o que é a inflamação que Anitta revelou ter após relação sexual

A cantora revelou sofrer da inflamação após 'sexo com homens avantajados'; ginecologista revela que isso não influí

Rakeche Nascimento
Rakeche Nascimento
Publicado em 23/11/2021 às 17:22
Reprodução/Instagram
Além de participar das brincadeiras envolvendo o quadro, Anitta irá cantar seus sucessos no Domingão com Huck - FOTO: Reprodução/Instagram
Leitura:

Recentemente, Anitta revelou em uma entrevista para Sabrina Sato, que sofre de uma inflamação pouco conhecida por muitas pessoas que se da após sexo. A cantora disse que ao transar, sente incômodos que a impede até de andar.

"É horrível! E não tem nada a ver com bactéria não gente, é porque já socou muito lá e aí inflamou, entendeu?”, explicou a artista em entrevista ao canal de Sabrina Sato, no Youtube.

A cantora associou a inflamação com o tamanho do pênis do parceiro, contudo, a inflamação pode se dar pela posição da uretra feminina

O que é Cistite de lua de mel?

Conhecida por 'cistite de lua de mel', a inflamação tem nome real de 'Cistite pós-coito'e pode dar depois de qualquer relação sexual. Ocorre devido à entrada de bactérias do canal vaginal ou intestinal na uretra durante a relação sexual vaginal, que desencadeia em infecções do trato urinário (ITUs). Informações são do site 'HealthyWomen'.

Como a uretra feminina é mais curta do que a masculina, e está localizada próxima à vagina e ao ânus, as infecções do trato urinário estão entre as infecções bacterianas mais comuns em mulheres. O impulso do pênis pode irritar a parede posterior da bexiga, favorecendo a multiplicação das bactérias — que são naturais de outras regiões do corpo, como perianal — e causar a infecção. A inflamação é algo normal que pode surgir em mulheres mesmo sem a realização do sexo.

Os principais sintomas da doença são ardor e desejo repentino de urinar mesmo com a bexiga vazia. Casos mais graves podem apresentar dor abdominal e febre, segundo a ginecologista Mariana Vizapara o portal G1.

Saiba como evitar a Cistite

A médica ainda revelou que a principal recomendação é não ter penetração vaginal após a relação anal e que é de extrema  importância esvaziar a bexiga após o ato sexual. “A gente orienta que, se você teve uma relação anal, não deve ter relação vaginal logo em seguida porque há uma quantidade muito grande de E.coli na região do canal anal. Por isso, essa troca não é recomendada”, explica Viza.

Siga o Social1 no Instagram, Facebook, Twitter e TikTok.

Comentários

Últimas notícias