ACUSAÇÃO

Ex-esposa acusa DJ Marlboro de agressão e de impedir que ela veja o filho do casal

Renata Nunes acusa o funkeiro de impedi-la de ver o filho de 12 anos e agressões físicas

Lívia Maria
Lívia Maria
Publicado em 22/12/2021 às 16:20 | Atualizado em 22/12/2021 às 16:25
DJ Marlboro
DJ Marlboro
Leitura:

A ex-esposa do DJ Marlboro, Renata Nunes, acusou o artista de agressão, além de impedir que ela veja o filho do casal, que tem 12 anos. Renata diz que está tentando reaver a guarda do filho, da qual abriu mão há dois anos, mas não tem conseguido sequer ficar com o filho nas férias. Ela alega que o ex-marido a está proibindo de ter contato com a criança e, mais recentemente, a agrediu quando ela foi até a casa de Marlboro.

“Eu iria pegar ele em todas as férias enquanto aguardava o juiz responder, até porque ele está sendo maltratado na casa do pai e eu quero a guarda do meu filho de volta. Quando fui buscar meu filho na porta do condomínio dele, na segunda-feira, eu fui agredida. Ele me bateu, botou um funcionário para me bater também e eu registrei um boletim de ocorrência”, explicou à colunista Fábia Oliveira.

Segundo Renata, depois de ter sido agredida na portaria do condomínio ela precisou fugir para um posto de gasolina próximo com o filho, onde foi novamente vítima de novas agressões do DJ. “Estou aguardando o posto de gasolina me mandar as imagens da agressão, porque eu acabei fugindo da portaria depois que ele tomou a chave do meu carro no meio dessa agressão. Acabei fugindo do meu filho, entrei num carro de um desconhecido dentro de um posto de gasolina em frente ao condomínio dele para poder fugir daquela situação de agressão e ir para a delegacia. Ele tentou me tirar de dentro do carro desse moço pelos cabelos. De vários jeitos. O posto tem essa filmagem”, diz.

Além da situação, Renata alega que ao chegar na delegacia para registrar um Boletim de Ocorrência contra o ex-marido, foi tratada com deboche pelos policiais. “A gente foi para a delegacia, ele não foi preso em flagrante e o delegado ainda pegou o meu filho e devolveu para ele. Foi bem estranho na delegacia, porque o cara que me levou para a delegacia foi o cara que tirou o Marlboro de cima de mim quando ele estava me batendo. E quando chegou lá, eu fui depor e eles ficaram todos juntos. Só tinha homem na delegacia. Fiquei lá e os homens começaram a rir da minha cara”, revela.

Para ela, os policiais que estavam de plantão na delegacia pareciam todos “comprados”. Entretanto, ela diz que conseguiu falar com um frentista uma testemunha que depôs a seu favor. “Ele depôs ao meu favor falando que realmente o Fernando tentou me tirar de dentro do carro de várias maneiras, inclusive me puxando pelos cabelos”, completou.

Comentários

Últimas notícias