DESABAFO

BBB 22: Vyni revela que sofreu agressões por ser gay: 'aconteceu comigo, mas acontece pior com muita gente'

Vyni desabafou com o amigo Eliezer sobre episódios em que sofreu agressões motivadas por homofobia

Lívia Maria
Lívia Maria
Publicado em 11/02/2022 às 16:57
Reprodução/Globo
Vyni revelou agressões sofridas por homofobia - FOTO: Reprodução/Globo
Leitura:

Na madrugada desta sexta-feira (11) Vyni contou para Eliezer sobre suas vivências enquanto homem gay. O cearense revelou que já chegou a ser agredido na rua por sua orientação sexual.

"Você, Eliezer, não vai saber o que é ter medo de andar na rua. Por exemplo, atravessar a rua para ir comprar um pão. Você não sabe como é...", desabafou Vyni. Eliezer questionou se o amigo já tinha sofrido agressões motivadas por homofobia e Vyni confirmou. “E a dor não é nem a dor física, é a dor lá dentro", explicou o cearense.

Eliezer quis saber mais detalhes sobre o que aconteceu com Vyni, que respondeu, mas frisou que nem alguns de seus familiares sabiam sobre todos os detalhes. “Me bateram. Tô contando isso daqui, mas nem o povo lá de casa sabe. Tô falando isso em rede nacional”, disse o bacharel em Direito.

Vyni ainda lembrou que ele foi uma vítima de agressão que sobreviveu, mas que muitas pessoas passam por episódios ainda piores. “Aconteceu comigo, mas aconteceu pior com muita gente. Muito pior. Imagina quem não tem uma família para acudir, ou quem é colocado pra fora de casa. Isso só em relação à orientação. Imagine cor, classe econômica…”, refletiu.

Eliezer ficou muito abalado com o relato de Vyni, que ainda revelou que foi agredido mais de uma vez e por mais de uma pessoa ao mesmo tempo. Ele questionou por que Vyni não denunciou na delegacia e Vyni. “Eli, o que ia adiantar?”, indagou o jovem.

Vale lembrar que, desde 2019, homofobia é crime previsto em lei no Brasil. De acordo com os entendimentos do Superior Tribunal Federal (STF), declarações de cunho homofóbicos podem ser enquadrados na Lei 7.716/89 e prevê pena de prisão de 1 a 3 anos, podendo chegar a 5 anos de reclusão para casos mais graves.

Equipe de Vyni se pronuncia sobre relatos de homofobia

Após os relatos feitos por Vyni, a equipe de redes sociais do brother, composta em grande parte por amigos e familiares, emitiu uma declaração sobre o assunto. 

“Nós da equipe, formada em sua grande parte por amigos e familiares, fomos pegos de surpresa e ficamos bastante emocionados com esse relato. Um cidadão LGBTQIA+ é agredido a cada hora no Brasil, segundo pesquisa realizada em 2020 [...]. Números não podem ser apenas números, e eles não são, principalmente quando essa realidade bate a porta e ameaça você ou alguém que você ama”, diz o relato.

No relato, eles explicam que resolveram fazer uma postagem específica sobre o assunto para reforçar a mensagem que atitudes homofóbicas são inadmissíveis. 

"Diante disso, resolvemos vir a público expor a conversa, para que todos entendam: esse tipo de atitude é inadmissível! Seres humanos devem, em sua totalidade, serem respeitados, sendo exatamente quem são. Vyni tem muito orgulho de representar essa comunidade e luta por uma realidade melhor, pois sabe o valor de usar sua voz por um bem maior”, conclui a nota.

Siga o Social1 no Instagram, Facebook, Twitter e TikTok.

Comentários

Últimas notícias