CARREIRAS

Metaverso: veja os empregos e funções que podem fazer sucesso no mundo virtual

Empresa mundial em recrutamento especializado de executivos de todos os níveis elaborou lista com funções que podem bombar no metaverso

Amanda Azevedo
Cadastrado por
Amanda Azevedo
Publicado em 18/04/2022 às 16:27 | Atualizado em 19/04/2022 às 21:40
Tima Miroshnichenko/Pexels
Metaverso pode se tornar um mercado de bilhões de dólares - FOTO: Tima Miroshnichenko/Pexels
Leitura:

Por Carmen Vasconcelos, do jornal Correio

Imagine a possibilidade de ser operado por médicos especialistas de qualquer parte do mundo, conseguir manipular substâncias perigosas sem o risco de contaminação para a vida humana, construir uma formação sólida com aulas virtuais, trabalhar como analista de taxas de transação virtual ou se transformar em estilista de moda virtual? Essas são algumas das muitas possibilidades que o metaverso, mundo virtual, oferece em um futuro cada vez mais próximo.

O tema gerou, inclusive, uma listagem elaborada pela empresa mundial em recrutamento especializado de executivos de todos os níveis hierárquicos, a PageGroup, que partiu das tendências e análises de seus especialistas, pontuando novas funções geradas à partir desse avanço.

A gerente sênior do PageGroup, Juliana França, acredita que haverá migrações do mundo real para o virtual e isso inclui trabalho e carreira. “Já há especialistas nesse universo, especialmente com formação técnica, para tornar esse ambiente mais propício para novos negócios, entretenimento”, afirma.

Para Juliana França, em breve, será possível contar com profissionais atuando no metaverso por meio de óculos de realidade virtual ou outros objetos de realidade aumentada. “O metaverso tem tudo para se tornar a nova internet e gerar um ambiente totalmente novo e propício para novas oportunidades de trabalho”, explica.

Mundo digital

De acordo com Erica Castelo, Design Thinking e CEO da The Soul Factor, empresa de Executive Search e advisory de carreira, sediada nos EUA e com atuação internacional, o metaverso é uma extensão do mundo real que é amplificada por tecnologias emergentes como realidade estendida (uma combinação de VR, AR e MR), tokens não fungíveis (NFTs), criptomoedas, IA, IoT e muito mais.

“O metaverso veio para beneficiar o trabalho remoto, se de fato a tecnologia evoluir de acordo com o previsto em termos de usabilidade, custo e leveza dos equipamentos. Então ela vai integrar as pessoas mais facilmente, gerar conexão e beneficiar o trabalho”, defende.

Para Erica, esse novo universo abrigaria soluções transformadoras no que diz respeito ao ciclo de desenvolvimento de produtos através do uso de protótipos virtuais, seja na engenharia, marketing, tecnologia.

“A evolução do metaverso trará também possivelmente novas profissões. Fazendo um paralelo aos hoje populares 'influenciadores' das mídias sociais, podemos imaginar que novos trabalhos aparecerão, ligados à construção e apoio a esse novo mundo”, diz, reforçando que o mercado precisará de gente para ajudar a construir esses espaços interativos, por meio das lojas virtuais, salas de aula ou qualquer outro espaço que precise de suporte em tempo real.

Caminho a percorrer

O especialista e professor da Faculdade de Computação e Informática da Universidade Presbiteriana Mackenzie, Fabio Lopes, explica que o metaverso existe há mais de 10 anos, afinal, quem não lembra do Second Life? “Agora temos um forte direcionamento do Mark Zuckerberg e a sua empresa que agora se chama Meta, apontando para investimentos milionários neste sentido”, complementa.

Lopes afirma que o mundo virtual vem atraindo diversos profissionais ligados ao desenvolvimento de sistemas, jogos digitais, ciência de dados, design, marketing, finanças, artes, entre outros. “Diria que outras profissões ainda serão criadas ou adaptadas para atender a demandas que ainda nem existem, mas é preciso lembrar que não temos legislação, regramentos ou compliance definidos nestes espaços ou mesmo, profissionais que desenvolvem holografia para realidade aumentada, nos moldes descritos por Mark Zuckerberg para estas aplicações”, explica, pontuando que essas são questões para um futuro próximo.

Vale salientar que estima-se que o metaverso pode se tornar um mercado de bilhões de dólares: a Bloomberg Intelligence estima que os negócios na área podem chegar a US$ 800 bilhões, logo ali, em 2024 e que também deverão dar força às criptomoedas. Também deverão ser gerados muitos milhares de empregos para desenvolvedores.

A Meta, por exemplo, já anunciou que vai criar dez mil novos empregos na União Europeia nos próximos cinco anos e a chinesa Tencent está buscando profissionais no exterior para trabalharem em projetos na área.

Veja relação de profissões que podem aparecer no metaverso


        Finanças

        Gestor de Investimentos

  • Terá o papel de apoiar as pessoas a fazerem os melhores investimentos no mundo de cripto-ativos para potencializar seus rendimentos dentro e, possivelmente, fora do ambiente do metaverso.
  • Habilidades necessárias: inglês avançado, conhecimento sobre mercado de criptoativos, boa comunicação e capacidade analítica.

    Gestor de Patrimônio & Imobiliário Digital
  • Profissional que fará gestão dos terrenos, construções e propriedades dentro do metaverso. Além disso, também trabalhará avaliando e prospectando melhores investimentos em imóvel digital para seus clientes.
  • Habilidades necessárias: inglês avançado, conhecimento sobre NFTs e acompanhamento de mercado imobiliário fora e dentro desse universo, bom relacionamento.

    Especialista em Estruturação de Linhas de Crédito
  • Profissionais que irão estruturar linhas de crédito em criptomoedas para compra de NFTs dentro do metaverso.
  • Habilidades necessárias: inglês avançado, grande capacidade analítica, estatística e habilidade com números.

    Analista de Taxas de Transação Virtual
  • Conforme as transações passem a aumentar no ambiente do metaverso, os mineradores de dados precisarão de um apoio para analisar e criar melhores taxas dentro do blockchain para registro das operações em diferentes criptomoedas e esse profissional, possivelmente estatístico, terá essa responsabilidade.
  • Habilidades necessárias: inglês avançado, grande capacidade analítica, estatística e habilidade com números.

    Gerente de Seguros Financeiros
  • Terá como responsabilidade vender seguros financeiros que protejam os investidores de criptoativos contra a oscilação das moedas no mercado. Provavelmente esse produto evolua para seguros de NFTs também a depender de como a estruturação desses produtos também venham a evoluir.
  • Habilidades necessárias: inglês avançado, bom relacionamento, conhecimento sobre mercado de NFTs e conhecimento em seguros.

    Tecnologia

    Gerente de Segurança da Informação & Riscos
  • Com o avanço da tecnologia, a área de segurança da informação cresceu bastante. Isso, somado à chegada do metaverso, irá gerar um grande investimento para que ele seja um ambiente seguro.
  • Quem atuar nessa área terá de fornecer orientação e supervisão para que o desenvolvimento de tecnologias e ecossistema esteja seguro e que não haja falhas de segurança das informações;
  • O especialista terá de prever com precisão como as funcionalidades do metaverso serão usadas e como serão os componentes críticos de segurança, sistemas e etapas de fabricação associados a essas previsões.
  • Habilidades necessárias: conhecimento em regras de segurança da informação e riscos.

    Especialista em Segurança Cibernética
  • Irão avaliar e bloquear invasões em tempo real e garantir que as leis e protocolos definidos pelo time de segurança da informação sejam reconsiderados e corrigidos.
  • Habilidades necessárias: experiência em segurança cibernética regular e/ou inclinações técnicas de sistemas.

    Engenheiro de Tecnologia de Metaverso
  • Similar aos designers de games e engenheiros de software, o Engenheiro de Metaverso será como um construtor: terá que ter visão de futuro, já que muito do que será construído ainda não existe.
  • Precisarão transformar ideias em tecnologia e soluções de produto, sempre considerando as regras e protocolos de segurança do mundo virtual.
  • Habilidades necessárias: conhecimento em linguagens de programação, além de vivência com 3D e realidade virtual.

    Desenvolvedores de Avatares
  • Ajudarão na personalização de avatares para indivíduos e empresas.
  • Profissionais com conhecimentos em programação e designer poderão se especializar também em realidade aumentada e 3D e se capacitar para ocupar este cargo.

    Cientista de Pesquisa em Metaverso
  • Responsável por construir o que se assemelha à teoria de tudo, onde o mundo inteiro seja visível e possa ser acionado de maneira digital.
  • A tecnologia será a base para jogos, anúncios, controle de qualidade em fábricas, saúde conectada e mais.
  • Estes profissionais trabalharão com dados e informações e poderão vir com backgrounds de estatística e ciência de dados.

    Varejo

    Estilista de Moda Digital
  • Com a evolução dos NFTs, alguns designers vão se especializar em desenvolver produtos para o mundo virtual, sejam “skins” (roupas para avatares) ou acessórios.
  • Exemplos já são vistos em marcas como Balenciaga, Nike etc.
  • Habilidades necessárias: estilismo e modelagem, design têxtil, ilustração, animação e modelagem 3D, história da arte e da moda, gaming e entretenimento.

    Designer Espacial Digital
  • Com a evolução dos cenários e das interfaces nos jogos, cada vez mais marcas criação cenários e lojas dentro desse mundo virtual, a fim de promover a melhor experiência.
  • Alguns varejistas já estão experimentando inclusive a conversão para venda desses espaços, como o Walmart mostrou na última edição da NRF (National Retail Federation).
  • Habilidades necessárias: computação espacial, programação, inteligência artificial, física aplicada, design gráfico, modelagem 3D, arquitetura, antropologia, ciências cognitivas.

    Diretor de Eventos
  • Responsável por promover eventos virtuais, com a oportunidade de ter um alcance muito maior que num evento físico, vide lançamentos de músicas que alguns artistas fizeram com shows dentro de jogos.
  • Habilidades necessárias: relações interpessoais, psicologia, organização, cultura, empatia, versatilidade, navegação imersiva.

    Influenciador Avatar
  • Avatares criados a partir de influenciadores reais, ou não.
  • Atuam como influenciadores de marcas, com a vantagem estar sempre disponível e em vários locais ao mesmo tempo.
  • Alguns varejistas também têm trabalhado com avatares, como a Renner e o Magalu.
  • Habilidades necessárias: psicologia, organização, influência, cultura, empatia, modelagem 3D, design gráfico, inteligência artificial.

         Indústria

         Engenheiro de Hardware

  • Os testes de simulação poderão ser aprimorados, com sensores de temperatura e pressão que, para serem criados, necessitarão de Engenheiros de Hardware. Eles construirão sensores de operações industriais seguros o suficiente para serem utilizados em testes industriais.
  • Habilidades necessárias: raciocínio lógico-matemático, conhecimentos de física, engenharia mecânica, design de produtos, inteligência artificial e modelagem 3D.

    Gerente de Segurança
  • Além dos sensores de segurança, o setor industrial abrange uma larga gama de leis de segurança do trabalho que precisam ser seguidas.
  • O Gerente de Segurança auxiliará em como implantar estas leis na arquitetura de funcionalidade do metaverso, nos processos, design e etapas de validação.
  • Habilidades necessárias: conhecimentos de segurança do trabalho, operações de processos industriais, engenharia de produção e de analista de negócio de sistemas.

    Desenvolvedor de Ecossistema
  • Responsável por coordenar as interações de indústrias e parceiros diferentes, por meio da interoperabilidade de sistemas do metaverso. Ele articula todos os agentes corporativos, de governo e civis para criar funcionalidades em larga escala, entre diferentes experiências virtuais.
  • Habilidades necessárias: conhecimentos de engenharia civil, legalizações, design de produto, modelagem

Comentários

Últimas notícias