Blog do Torcedor - Tudo sobre o futebol em Pernambuco, do Nordeste, Brasil e do mundo
Torcedor

As notícias de Náutico, Santa Cruz e Sport, além do futebol nacional e internacional. Com análise, interatividade e opinião

SECA DE GOLS

Seis jogos e um gol, o martírio do Santa Cruz para balançar as redes

O único gol a favor do Santa Cruz foi o contra de Paiva diante do Náutico no Pernambucano

Túlio Feitosa
Túlio Feitosa
Publicado em 15/06/2021 às 11:47
Notícia
RAFAEL MELO/SANTA CRUZ
O Santa Cruz precisa da vitória para se reabilitar na Série C - FOTO: RAFAEL MELO/SANTA CRUZ
Leitura:

A seca no setor ofensivo do Santa Cruz parece inacabável desde que o técnico Bolívar assumiu o comando da equipe. Sem criatividade na armação de jogadas e pouca eficiência nas finalizações, a Cobra Coral chegou na sua sexta partida seguida sem marcar um gol que tivesse partido da própria equipe. O único marcado a favor dos Tricolores, nesse tempo, foi o gol contra de Guillermo Paiva diante do Náutico. A falta de gols também acompanha o jejum de seis partidas sem vencer, sendo três empates e três derrotas.

O baixo poder ofensivo do Santa Cruz é uma grande icógnita no momento. Após a desclassificação no Campeonato Pernambucano, foi chegando novas peças e dado um grande período de preparação até a estreia da Série C do Campeonato Brasileiro. Já se foram três rodadas e a equipe ainda não deu sinais de melhoras. Com o empate por 0x0 na segunda rodada, contra o Floresta, a impressão passada foi que o setor defensivo havia evoluido consideravelmente, mas a necessidade das grandes defesas do goleiro Jordan voltou a evidenciar a carência em todos os setores do campo. No final das contas, a falta de gols do sistema ofensivo também fragiliza a defesa Coral, que apenas espera o time adversário concluir suas jogadas.

Depois da partida contra o Ferroviário, dessa segunda-feira (14), o auxiliar Roberto de Jesus, que assumiu o comando enquanto o técnico Bolívar se recupera da Covid-19, minimizou o setor ofensivo como a única culpada pela falta de resultados e que o Santa Cruz só irá evoluir quando todas as partes do campo estiverem em boas condições. 

"Se nós procurarmos, aqui, defeitos em sistemas específicos, nós não vamos arrumar solução para nada. 'Consertei o ataque, mas o meio de campo não funciona, consertei a defesa e o ataque não funciona'. Nós temos que ser um todo. Eu acho que a equipe do Santa Cruz pode sim melhorar, mas não temos que ficar procurando especificamente setores para arrumar", ressaltou o auxiliar.

O clube Tricolor também bota esperanças nas estreia do centro-avante Wallace Pernambucano, que chegou ao clube no início do mês, mas ainda não conseguiu ter condições de jogo. Contra o Floresta, o atacante sentiu um desconforto na coxa. Agora, contraiu sintomas de Dengue e foi vetado pelo departamento médico. Em compensação, outras novas peças conseguiram estrear e podem progredir na medida que vão ganhando ritmo de jogo.

Precisando mais do que nunca de uma vitória, o Santa Cruz volta a campo na noite da próxima segunda (21), contra a Jacuipense. Ambas equipes estão na zona do rebaixamento com apenas um ponto conquistado. A única vantagem Coral sobre o clube baiano, é que tomou menos gols nos últimos três jogos (apenas 3, enquanto a Jacuipense tomou 5). A bola irá rolar no Estádio do Arruda às 20h pela quarta rodada da Série C do Campeonato Brasileiro.

 

Comentários

Últimas notícias