Blog do Torcedor - Tudo sobre o futebol em Pernambuco, do Nordeste, Brasil e do mundo
Torcedor

As notícias de Náutico, Santa Cruz e Sport, além do futebol nacional e internacional. Com análise, interatividade e opinião

Ilha do Retiro

Milton Bivar e Carlos Frederico deixam oficialmente o comando do Sport

As saídas foram divulgadas pelo site oficial do Sport

Davi Saboya
Davi Saboya
Publicado em 15/06/2021 às 22:02
Notícia
DIVULGAÇÃO/SPORT
SEM COMANDO Em meio a disputado Campeonato Brasileiro da Série A, Sport está sem vice, Carlos Frederico (esquerda), e presidente, Milton Bivar; ambos renunciaram - FOTO: DIVULGAÇÃO/SPORT
Leitura:

Milton Bivar e Carlos Frederico renunciaram aos respectivos cargos de presidente e vice-presidente do Sport. A oficialização aconteceu nesta terça-feira por meio do site oficial do Leão, mas sem divulgação nas redes sociais. No comunicado, duas cartas assinadas pelos dirigentes foram publicadas. O texto de Bivar foi obtido e revelado na íntegra, nessa segunda-feira, no Jornal do Commercio e Blog do Torcedor.

LEIA MAIS

> Sem o Sport, clubes da Série A formalizam criação de Liga para organizar Brasileirão

> Torcida do Sport realiza protesto contra possível eleição indireta após renúncia de Milton Bivar

> Everton Felipe usa redes sociais e se posiciona sobre crise política do Sport

> No Sport, renúncia de Milton Bivar acende clima político e incertezas com eleições; veja o que diz o estatuto

Já a carta de Carlos Frederico foi bastante direta solicitando a renúncia. Ambos foram reeleitos no dia 9 de abril para o biênio 2021-2022. A chapa de situação ganhou por 38 votos de diferença do principal opositor Nelo Campos. Eles assumiram o comando do Leão no biênio 2019-2020. Veja abaixo os textos dos dirigentes.

CONFIRA

CARTA DE MILTON BIVAR

O que está feito, está feito, missão cumprida

Eleito que fui em 2018, com a missão de sanear o Clube após a passagem de um tsunami administrativo, que abalou o Sport em todos os setores, em especial o financeiro. Me deparei com um estado de pré-falência! Estávamos na Série B com um elenco reduzido, patrimônio entregue às baratas, vários atletas em condição de vulnerabilidade contratual, inclusive os da base, podendo sair a qualquer hora (o que de fato aconteceu com vários), um mar de dívidas de curto prazo, sem credibilidade alguma junto aos clubes e agentes do país inteiro, contratos absurdos feitos com vários jogadores, tais como, Rithely, Ronaldo Alves, Rogério e tantos outros. Quatro meses de salários atrasados dos funcionários e atletas.

Iniciamos uma missão hercúlea de sanearmos o Clube.

A princípio tomamos como meta a volta à Série A, elite do futebol brasileiro onde teríamos como auferir maiores receitas. Conseguimos!…fomos vice-campeões brasileiro, voltando a Série A.

Já na Série A, tomamos como meta a nossa permanência, mas com muito cuidado com nossas receitas, para que pudéssemos também pagar uma infinidade de dívidas, conseguimos…Mais uma vez, pagamos mais de R$ 50 milhões de reais de dívidas, tais como a Globo, Sporting de Lisboa, CNRD, 12ª vara, Tudo isso, mesmo com a chegada da pandemia, que nos causou enormes prejuízos.

Tudo isso me faz lembrar 2007, 2008 quando conseguimos vários títulos, como a Copa do Brasil, maior crescimento patrimonial da nossa história recente, O que nos deu condições para aquisição do nosso centro de treinamento, e muitas outras ações.

No campo administrativo, conseguimos zerar praticamente todo o nosso passivo trabalhista, sem que tivesse durante nossa gestão, uma única ação trabalhista. É importante frisar que nunca fizemos adiantamento algum, durante nossas gestões, em especial cotas de televisionamento junto a rede Globo.

De repente, me deparo com problemas de ordem política, com o Clube dividido, palanques não desarmados, com críticas diárias, faltando-se até com respeito em certas ocasiões, tudo isso atingindo todos os setores do Clube, até mesmo nosso futebol.

Estamos perdendo nossa identidade, nossa tradição de lutarmos incondicionalmente pelo crescimento do Clube em detrimento de projetos pessoais. Confesso humildemente, que devido a vários motivos dentre os quais, cuidar da minha saúde, pois não contava com essa volta da pandemia, que agora, inclusive, veio de uma forma até mais agressiva. Após se passarem dois anos e quatro meses, saio com o coração partido, com sentimento que poderia ter feito mais, porém com a sensação de dever cumprido.

Deixo o Clube mil vezes melhor do que eu encontrei. Um elenco pronto, faltando alguns detalhes para fazermos um brasileirão decentemente, uma base estruturada com todos os atletas amarrados com contratos, um patrimônio grande de jogadores promissores como os que estão no profissional e nas demais categorias.

Temos mais de quinze jogadores emprestados em parceria com grandes clubes do futebol brasileiro, com alguns já se destacando bastante, o que com certeza, nos darão em breve, retorno financeiro para que possamos dar continuidade nessa missão de recuperação do nosso Clube, e para que nosso legado não se perca no meio do caminho.

Por fim, quero agradecer de coração a todos que participaram dessa missão. Funcionários, diretores, vice-presidentes, e vários amigos que sem sequer tinham cargos.

Tenham a certeza que sem o trabalho responsável, com a dedicação e amor que vocês têm pelo Clube, jamais nossos objetivos seriam alcançados.

Pelo Sport Tudo.

Milton Caldas Bivar
Presidente do Executivo
Sport Club do Recife

CARTA DE CARLOS FREDERICO

Ilmo Sr.
Pedro Leonardo Chiappetta de Lacerda
Presidente do Conselho Deliberativo do Sport Club do Recife

Prezado Sr.,

Venho por meio desta comunicar a V.Sa. minha renúncia ao cargo de Vice-presidente Executivo do Sport Club do Recife, nesta data, em caráter irrevogável e irretratável.

Certo de sua compreensão, renovo meus votos de estima e consideração.

Atenciosamente,

Carlos Frederico Fernandes de Melo
Vice-Presidente Executivo
Sport Club do Recife

NE10
NE10 - FOTO:NE10

VEJA MAIS CONTEÚDO SOBRE O SPORT

Comentários

Últimas notícias