Blog do Torcedor - Tudo sobre o futebol em Pernambuco, do Nordeste, Brasil e do mundo
Torcedor

As notícias de Náutico, Santa Cruz e Sport, além do futebol nacional e internacional. Com análise, interatividade e opinião

ELENCO ABATIDO

"Vestiário preocupante, elenco abatido, jogador chorando"; veja o que disse o técnico do Santa Cruz após nova derrota na Série C

Roberto Fernandes revelou que o elenco tricolor está abatido

Carolina Fonsêca
Carolina Fonsêca
Publicado em 17/07/2021 às 21:09
Notícia
ALEXANDRE GONDIM/JC IMAGEM
O técnico coral ressaltou que o time precisa de confiança e tranquilidade para ter ousadia de jogar futebol. - FOTO: ALEXANDRE GONDIM/JC IMAGEM
Leitura:

O Santa Cruz vive situação desesperadora na Série C do Campeonato Brasileiro de 2021. Neste sábado (17), sofreu mais uma derrota na competição, desta vez por 1x0 para o Tombense, em jogo realizado no estádio do Arruda. Com isso, segue afundando na lanterna do Grupo A e vendo as chances de rebaixamento crescerem a cada rodada. Após a partida, o técnico Roberto Fernandes comentou sobre a situação do clube, o protesto realizado pelos torcedores antes do jogo, no entorno do estádio, e também falou do clima no vestiário coral. 

Roberto iniciou sua fala, na entrevista coletiva, pedindo desculpas ao torcedor tricolor, apesar de reconhecer que a torcida está farta de desculpas. O treinador comentou ainda que a equipe tem trabalhado bastante, mas não consegue colocar em prática o que faz nos treinos e disse estar decepcionado com o momento que vive no Santa Cruz. 

"Eu tenho responsabilidade, sim, nos últimos cinco jogos. E o torcedor do Santa Cruz está farto de desculpas, ele quer resultado e é isso que a gente quer também. Estamos trabalhando demais. Não é só treino, a gente se reúne todos os dias, a comissão técnica, Givanildo [Oliveira, Diretor Técnico de Futebol], em busca de soluções. A equipe treina bem, treina forte, mas quando chega no jogo não consegue executar. É notório que o lado mental já começa a pesar porque o jogador, independente do resultado, é ser humano. [...] Eu estou absolutamente decepcionado com o que venho passando, nunca passei isso na minha carreira. Se eu pegar o time de menor expressão que já dirigi na minha vida, eu nunca fiquei cinco jogos sem vitória. É uma lástima isso aqui", disse. 

Nas oito rodadas realizadas na Série C até o momento, o Santa Cruz teve cinco derrotas e três empates. A última vez que a Cora Coral venceu um jogo foi contra o Retrô, na 4ª rodada da primeira fase do Campeonato Pernambucano, ainda no mês de abril.

Apesar da atual situação do clube Tricolor na competição, o treinador Coral ainda mira as rodadas restantes para buscar a permanência do Santa Cruz na Série C.

Quanto aos protestos realizados pelos torcedores antes da partida, Roberto Fernandes disse que discorda apenas de violência, que pela situação do clube o torcedor já podia ter protestado antes, mas ponderou que não adianta mais pressão com o atual grupo tricolor. 

"A única coisa que eu não sou a favor é da violência, mas o torcedor protestar pela temporada do Santa Cruz. A paciência do torcedor... isso já era pra ter acontecido antes. Quem vem aqui para o Santa Cruz tem que saber a grandeza do clube, tem que saber onde está. Agora, por outro lado, esse grupo não adianta mais pressão porque os caras já estão sem confiança. Se jogar ameaçado, aí é que não vai jogar mesmo", disse Roberto. O técnico contou ainda que tem trabalhado muito com o grupo e se aumentar a carga de trabalho pode acabar inchado o Departamento Médico com atletas lesionados por desgaste físico. 

Na mesma fala, Fernandes revelou ainda alguns detalhes dos bastidores e detalhou que o elenco está abatido. "É um vestiário preocupante. Perde esse jogo, perdeu contra o Altos, a gente vê muito pouca reação dos atletas em termos de forças para reverter o quadro. É um elenco que está abatido para caramba, é jogador chorando. Você vê no semblante do jogador e se você chegar e disser 'vou liberar', ele talvez agradeça. É um fardo muito grande. É óbvio que a cobrança tem que existir, com equilíbrio. Mas o que a gente precisa, por incrível que pareça, é passar confiança, passar um pouco de tranquilidade para que eles possam ir para o jogo e ter a coragem, ousadia de jogar futebol. Porque se for para dentro do campo com medo de jogar...quem tem medo de jogar não pode ganhar", completou. 

Comentários

Últimas notícias