Blog do Torcedor - Tudo sobre o futebol do Brasil e do mundo, basquete, NFL e todos os esportes
Torcedor

As notícias de Náutico, Santa Cruz e Sport, futebol nacional e internacional. Basquete, NFL, Fórmula 1 e todos os esportes Com análise, interatividade e opinião

eleições

Readequação financeira encabeça propostas da chapa "Náutico Sustentável"; confira

Eleições acontecem no dia 5 de dezembro e contará com três chapas na disputa

Túlio Feitosa
Túlio Feitosa
Publicado em 08/11/2021 às 12:33
TULIO FEITOSA/SJCC
Lançamento da chapa "Náutico Sustentável" - FOTO: TULIO FEITOSA/SJCC
Leitura:

Encabeçada pelo advogado Bruno Becker e por Ivan Pinto da Rocha como vice, a chapa de oposição ‘Náutico Sustentável” apresentou as propostas do grupo para as eleições do próximo dia 5 de dezembro, em coletiva de imprensa na manhã desta segunda-feira (8).

Visando a sustentabilidade financeira do clube, as ideias do grupo cercavam a reestruturação interna de diversos setores do clube, pregando a transparência e criando cronogramas jurídicos para pagamento e renegociação de dívidas.

“Nós somos a alternativa para quem quer mudanças e aprimoramento com ética, segurança e experiência. A nossa ideia é discutir o Náutico, com união de pessoas”, ressaltou Becker.

Ex-diretor jurídico da atual gestão do Náutico, Bruno Becker esteve por dentro de diversos processos judiciais do clube e dos passivos que o Timbu carrega “nas costas”. Contabilizando os passivos trabalhistas, tributário e cível, além de processos judiciais (como os casos Martinez, Kevyn e Givanildo Oliveira) ultrapassam os R$ 300 milhões.

Principais propostas da chapa para esse ponto seria seguir o novo plano de pagamento baseados na SAF (Sociedade Anônima de Futebol), além da “repactuação de acordos, recálculo das condenações trabalhistas e revisão débitos tributários com ênfase no FGTS”.

Entre a reestruturação interna proposta pela chapa, está a parte administrativa, da organização entre as funções internas no clube, além de um departamento que fiscalize cada função.

"Nenhuma instituição não consegue rodar e funcionar com um organograma e caderno de atribuições. Quem faz o quê do clube, a quem eu vou me reportar para fazer tal situação, isso não existe no clube… Tem que ter um departamento interno que verifique isso. Se houver algum desvio de procedimento, que seja ajustado. Quando você, de fato, tem um cronograma de pagamentos de débitos trabalhistas, você diminuindo o passivo", contou o candidato.

A sustentabilidade proposta pela chapa também atende ao Centro de Treinamento Wilson Campos. Com uma larga extensão territorial, com cerca de 42 hectares, a locação de uma parte do território seria uma alternativa para que gerasse recurso financeiro para manter e investir no próprio CT.

Ainda entre as ideias do “Náutico Sustentável”, estão a capacitação de outras modalidades além do futebol, aperfeiçoando modelo de parceria e projeto de esportes eletrônicos.

“O Náutico não é só um clube de futebol. É o carro chefe, óbvio, mas tem todo um universo que precisa ser tratado”, ressaltou Becker.

VEJA MAIS CONTEÚDO SOBRE O NÁUTICO

Comentários

Últimas notícias