Dicas e informações de viagens, férias e turismo
Turismo de Valor

Descubra dicas de viagem e roteiros para as férias, além dos destinos e atrações que estão em alta no turismo.

PANDEMIA

EUA desencoraja viagens ao Brasil devido a alto risco de transmissão da covid-19

Além do país, México e Chile também estão na lista

Agência Brasil Julianna Valença
Cadastrado por
Agência Brasil
Julianna Valença
Publicado em 01/02/2022 às 13:00 | Atualizado em 01/02/2022 às 13:01
Shutterstock
Guerra na Ucrânia, contra a Rússia, obrigou turistas russos a viajarem em voos não regulares - FOTO: Shutterstock
Leitura:

O Brasil, México e Chile estão entraram para a lista de países em que o governo dos Estados Unidos não aconselha que seus cidadãos viagem. Os EUA listou os territórios dentro da categoria de alto risco de transmissão da covid-19, apontando possibilidade "muito alta" de contaminação do vírus.

Os Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) do país incluíram também o Equador, Paraguai, Filipinas, São Vicente e Granadinas, Cingapura, Moldávia, Kosovo, Anguila e Guiana Francesa, na listagem. A categoria 4 significa um alerta de "não viaje" aos cidadãos norte-americanos.

*Com informação do portal R7

Alta de casos de covid-19 nos EUA

O país norte-americano tem enfrentado alta nos casos de covid-19 em seu território. No primeiro mês de 2022, foram notificados um recorde mundial de novos casos de covid-19 em 24h, ao contabilizar mais 1 milhão de infectados nos Estados Unidos. Essa foi a primeira vez, desde o início da pandemia, que um país registra 1 milhão de novos casos em um único dia.

Os EUA enfrentam nova onda de covid-19, alimentada principalmente pela variante Ômicron. Além disso, os Estados Unidos também lideram o mundo no número médio diário de novas mortes, sendo responsável por uma em cada cinco mortes notificadas a cada dia.

O principal conselheiro da Casa Branca para a crise de saúde, Anthony Fauci, afirmou que o aumento do número de casos de covid-19 nos Estados Unidos segue uma curva "quase vertical". Com o número de infecções atingindo novos recordes, há vários fatores potencialmente importantes a considerar na leitura desses números.

Comentários

Últimas notícias