EMPRESA

Depois de Claro e Oi, Sky Brasil libera sinal de canais por conta do coronavírus

O objetivo da empresa é garantir maior acesso a informações

Manuela Figuerêdo
Cadastrado por
Manuela Figuerêdo
Publicado em 16/03/2020 às 8:08 | Atualizado em 16/03/2020 às 10:45
Divulgação
Vários canais foram liberados no último domingo (15) - FOTO: Divulgação
Leitura:

Após o anúncio da Claro e da Oi, a a SKY foi a nova empresa a anunciar, no último domingo (16), a liberação de sinal de diversos canais de notícias, esportes, infantis, filmes, séries e muito mais para garantir um maior acesso à informações e conteúdos em todas as plataformas para os telespectadores.

>> Coronavírus: nutricionista explica como melhorar a imunidade

>> Confira as últimas notícias sobre o novo coronavírus

Essa decisão é mais uma anunciada para atender a demanda de brasileiros em casa por causa da pandemia de coronavírus (ou Covid-19). O público engloba, por exemplo, estudantes e trabalhadores que foram dispensados temporariamente das suas atividades, ou as exercerão por meio de home-office.

De acordo com a SKY, as emissoras com sinal aberto por tempo limitado (mas ainda não definido) são as seguintes:

A&E, AMC, Animal Planet, Arte 1, AXN, Band News, Band Sports, BBC, Bis, Boomerang, Canal Brasil, Cartoon Network, Cinemax, Climatempo, CNN, CNN Brasil, Comedy Central, Discovery, Discovery H&H, Discovery ID, Discovery Science, Discovery World, Discovery Kids, Discovery Theater, Discovery Turbo, E!, Fashion TV, Fish TV, Food Network, GloboNews, Gloob, Gloobinho, GNT, Golf, H2, HGTV, History, Lifetime, Mais Globosat, Megapix, MTV, Multishow, Nick Jr, Nickelodeon, OFF, Paramount, PlayTV, Prime Box Brazil, Sony Channel, Space, SPORTV, SPORTV 2, SPORTV 3, Studio Universal, Sundance, SyFy, TBS, TCM, Telecine Premium, Telecine Action, Telecine Fun, Telecine Touch, Telecine Pipoca, Telecine Cult, TLC, TNT, TNT Series, ToonCast, Tru TV, Universal Channel, Viva, Warner Channel, Woohoo, ZooMoo.

Como prevenir o coronavírus?

O Ministério da Saúde orienta cuidados básicos para reduzir o risco geral de contrair ou transmitir infecções respiratórias agudas, incluindo o coronavírus. Entre as medidas estão:

  • Lavar as mãos frequentemente com água e sabonete por pelo menos 20 segundos, respeitando os 5 momentos de higienização. Se não houver água e sabonete, usar um desinfetante para as mãos à base de álcool.
  • Evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas.
  • Evitar contato próximo com pessoas doentes.
  • Ficar em casa quando estiver doente.
  • Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e jogar no lixo.
  • Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com freqüência.
  • Profissionais de saúde devem utilizar medidas de precaução padrão, de contato e de gotículas (máscaras cirúrgica, luvas, avental não estéril e óculos de proteção).

Para a realização de procedimentos que gerem aerossolização de secreções respiratórias como intubação, aspiração de vias aéreas ou indução de escarro, deverá ser utilizado precaução por aerossóis, com uso de máscara N95.

Confira o mapa de casos

Comentários

Últimas notícias