Medicação

Ministério da Saúde divulga protocolo para uso da cloroquina e mais dois medicamentos em tratamento contra coronavírus

Governo liberou documento com orientações nesta quarta-feira (20)

JC Agência Estado
JC
Agência Estado
Publicado em 20/05/2020 às 9:39
Notícia
YURI CORTEZ/AFP
OMS ressaltou que ainda não há muitos artigos científicos que comprovam eficácia da cloroquina - FOTO: YURI CORTEZ/AFP
Leitura:

O Ministério da Saúde divulgou na manhã desta quarta-feira (20) o protocolo para uso da cloroquina e mais dois medicamentos (Azitromicina e Sulfato de Hidroxicloroquina) em tratamento contra os sintomas do coronavírus desde o primeiro dia da doença. Essa recomendação era um desejo do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), considerado defensor do medicamento. A insistência no remédio levou a divergências, e por consequência a queda, de dois ministros da Saúde: Luiz Henrique Mandetta e Nelson Teich.

A orientação do ministério é pela prescrição de cloroquina ou sulfato de hidroxicloroquina, ambas combinadas com azitromicina, mesmo para casos leves. As doses dos medicamentos se alteram conforme o quadro de saúde. O documento avisa que cabe ao médico prescrever e que o paciente deve assinar um termo de "Ciência e Consentimento" sobre o uso da droga.

>> Recife seguirá protocolo do Ministério da Saúde para uso de cloroquina; veja como será

O protocolo inclui declarar conhecer que o tratamento pode causar efeitos colaterais que podem levar à "disfunção grave de órgãos, ao prolongamento da internação, à incapacidade temporária ou permanente, e até ao óbito."

O protocolo inclui declarar conhecer que o tratamento pode causar efeitos colaterais que podem levar à "disfunção grave de órgãos, ao prolongamento da internação, à incapacidade temporária ou permanente, e até ao óbito."

"Apesar de serem medicações utilizadas em diversos protocolos e de possuírem atividade in vitro demonstrada contra o coronavírus, ainda não há meta-análises de ensaios clínicos multicêntricos, controlados, cegos e randomizados que comprovem o beneficio inequívoco dessas medicações para o tratamento da covid-19. Assim, fica a critério do médico a prescrição, sendo necessária também a vontade declarada do paciente", diz um trecho do documento.

Nesta manhã, o presidente Jair Bolsonaro afirmou pelas redes sociais que o novo protocolo da cloroquina é uma "esperança" e lamentou as mortes pela covid-19. "Dias difíceis. Lamentamos os que nos deixaram. Hoje teremos novo protocolo sobre a cloroquina pelo Ministério da Saúde. Uma esperança, como relatado por muitos que a usaram. Que Deus abençoe o nosso Brasil", escreveu.

O protocolo com as orientações seguirá para os secretários estaduais e municipais de Saúde.

RECIFE SEGUIRÁ PROTOCOLO

O secretário de Saúde do Recife, Jailson Correia, afirmou, em coletiva de imprensa online na manhã desta quarta-feira (20), que o município seguirá o protocolo estabelecido pelo Ministério da Saúde sobre o uso da cloroquina no tratamento de pacientes com a covid-19. Segundo Jailson, a prefeitura não é contrária ao uso da medicação, mas a utilização ficará a critério do médico e do paciente, que terá que assinar um termo de consentimento, já que o remédio não é regulamentado. A coletiva aconteceu minutos antes do Ministério da Saúde divulgar o novo protocolo para o uso da cloroquina e mais dois medicamentos no tratamento contra o novo coronavírus.

Recorde

Nesta terça-feira, o País bateu recorde de novas mortes registradas nas últimas 24h com 1.179 novos óbitos, chegando ao total de 17.971. Já os novos casos confirmados do novo coronavírus somam 271.628, dos quais 17.408 foram registrados ontem.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Comentários

Últimas notícias