Buscas

Polícia encontra camisa que pode ser de Lázaro Barbosa, o "serial killer do DF

Lázaro Barbosa é suspeito de matar quatro pessoas de uma mesma família em uma chácara em Ceilândia, no Distrito Federal

JC
JC
Publicado em 16/06/2021 às 15:32
Notícia
DIVULGAÇÃO/POLÍCIA CIVIL
Lázaro Barbosa ficou conhecido como 'serial killer do DF' - FOTO: DIVULGAÇÃO/POLÍCIA CIVIL
Leitura:

Secretário de Segurança Pública de Goiás, Rodney Miranda afirmou que, no início da tarde desta quarta-feira (16), policiais encontraram uma camisa que pode ser de Lázaro Barbosa, 32 anos, procurado há oito dias na região de Edilândia e Girassol, em Goiás.

"Mandei checar", diz Miranda. Ele explicou que há um roteiro com os locais pelos quais Lázaro pode passar nos próximos momentos. "Pelo o que tudo indica, ele passou a noite no raio em que nos estabelecemos".

>> Saiba os crimes cometidos por Lázaro Barbosa, o serial killer do Distrito Federal

>> "É um monstro da pior espécie", diz pai de Lázaro Barbosa, o serial killer do DF

>> ''Cansado e com fome'', Lázaro Barbosa está mais perigoso, aponta secretário de Segurança sobre 'serial killer do DF'

>> Lázaro Barbosa, serial killer do DF, pretendia fazer ritual macabro com família mantida refém, diz secretário

Lázaro é suspeito de matar uma família em Ceilândia, no Distrito Federal, na última semana e, desde então, segue escapando dos mais de 200 policiais empenhados em capturá-lo. O homem é acusado pela polícia de matar um casal e os dois filhos, de 21 e 15 anos, na última quarta-feira (9).

A peça de roupa foi encontrada a cerca de três quilômetros da fazenda onde houve uma troca de tiros entre as forças policiais e Lázaro, na tarde dessa terça-feira (15). Lá, ele fez três pessoas da mesma família reféns e atingiu um policial militar com um tiro de raspão no rosto.

Segundo o Correio Braziliense, o policial já está em casa e se recupera bem. A força-tarefa se estabeleceu no povoado de Girassol. "Aqui a comunicação é melhor, tem mais fluxo para a gente atender as áreas", disse Miranda.

As buscas já entraram no oitavo dia e o secretário Miranda ressaltou que o perímetro foi restringido, para apertar o cerco ao suspeito. Por ora, o secretário descartou apoio da Força Nacional. Policiais de equipes especializadas do Distrito Federal e de Goiás atuam nas buscas. Miranda afirmou, ainda, que Lázaro está cansado e tem ainda mais dificuldade de conseguir comida. Ele ressalta que assim ele fica mais perigoso, mas também, mais vulnerável a ser capturado. "Estamos no encalço dele", afirmou. "Hoje vamos pegar".

Comentários

Últimas notícias