CONFUSÃO

Grupo pró-Bolsonaro tenta invadir sede do Ministério da Saúde em Brasília; veja vídeo

A confusão foi filmada e está circulando nas redes sociais

Vanessa Moura
Cadastrado por
Vanessa Moura
Publicado em 08/09/2021 às 11:09 | Atualizado em 08/09/2021 às 12:02
Reprodução/Twitter
Manifestantes tentaram invadir a sede do Ministério da Saúde na manhã desta quarta-feira (8) - FOTO: Reprodução/Twitter
Leitura:

Atualizada às 11h50

Vídeos que circulam nas redes sociais na manhã desta quarta-feira (8) mostram diversas pessoas vestidas de verde e amarelo tentando invadir o prédio do Ministério da Saúde, em Brasília. O grupo seria formado por apoiadores do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) que estavam acampados na Esplanada dos Ministérios para os atos do Dia da Independência. 

LEIA MAIS

'Bolsonaro agiu de forma irresponsável e deu um péssimo exemplo', diz juiz federal

Prefeitos refutam fala de Bolsonaro sobre enfrentamento da pandemia

Alvo de Bolsonaro, Alexandre de Moraes será o presidente do TSE nas eleições de 2022

Vídeo: ex-repórter da Globo vai a manifestação pró-Bolsonaro sem máscara

Veja o vídeo:  

De acordo com o site O Globo, o tumulto começou após os manifestantes iniciarem uma discussão com um servidor aposentado da pasta, que teria sido perseguido pelo grupo. Ao perceber a confusão, seguranças do Ministério da Saúde colocaram o homem dentro do prédio e fecharam as portas.

LEIA MAIS

Possibilidade de impeachment de Bolsonaro volta à pauta das forças políticas

Celso de Mello chama Bolsonaro de 'político medíocre' e diz que ele não está à altura do cargo

Ministros do STF se reúnem após fala de Bolsonaro e Fux vai se pronunciar nesta quarta

Recife e outras cidades do Brasil registram panelaços contra Bolsonaro

O grupo tentou invadir o local, mas foi contido pelos seguranças.

Sete de Setembro

A confusão acontece um dia depois das diversas manifestações pró-Bolsonaro registradas em todo o País. Nesta terça-feira (7), Dia da Independência, o presidente reuniu apoiadores e redobrou os ataques contra as instituições e o sistema eleitoral do Brasil.

"Queremos eleições limpas, democráticas, com voto auditável e contagem pública de votos. Não posso participar de uma farsa, como essa patrocinada pelo presidente do Tribunal Superior Eleitoral", declarou Bolsonaro na Avenida Paulista, nesta terça.

O presidente voltou a falar de reeleição e disse que só deixa o cargo se for a vontade de Deus. Aos apoiadores, afirmou: "Nesse momento, eu quero mais uma vez agradecer a todos vocês. Agradecer a Deus, pela minha vida e pela missão, e dizer aqueles que querem me tornar inelegível em Brasília que só Deus me tira de lá."

Em seguida, Bolsonaro afirma que há três opções para o seu futuro político. Disse que pode ser "preso, morto ou sair com a vitória". E completou na sequência: "Quero dizer aos canalhas que eu nunca serei preso."

LEIA MAIS

O que diziam as faixas e cartazes nos atos a favor de Bolsonaro no Recife e em outras cidades? Veja imagens

Bolsonaro redobra ataques contra instituições e sistema eleitoral em vigor

Bolsonaro desafia STF e diz que não cumprirá decisões de Alexandre de Moraes

'Quero dizer aos canalhas que eu nunca serei preso', diz Bolsonaro em ato na Avenida Paulista, neste 7 de setembro

Bolsonaro afirmou que descumprirá decisões do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes, contra quem apresentou um pedido de impeachment já negado pelo presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG). "Qualquer decisão do senhor Alexandre de Moraes, esse presidente não mais cumprirá", disse Bolsonaro, que foi ovacionado.

Tanto em Brasília como em São Paulo, os apoiadores do presidente foram às ruas vestindo roupas nas cores verde e amarelo e levando bandeira do Brasil. Pouquíssimos usaram máscara de proteção, mesmo estando em ambientes com aglomeração de pessoas. 

Nas faixas e cartazes carregados pelos bolsonaristas, eram encontradas mensagens de apoio ao chefe do Executivo, críticas ao STF, pedidos de implantação do voto impresso para as eleições de 2022 e até apelo por intervenção militar. Algumas das frases estavam traduzidas para outros idiomas, como inglês. Veja algumas:

PAULO LOPES / AFP
Ato a favor de Bolsonaro em São Paulo - PAULO LOPES / AFP
MIGUEL SCHINCARIOL / AFP
Ato a favor de Bolsonaro em São Paulo - MIGUEL SCHINCARIOL / AFP
MAURO PIMENTEL / AFP
Protesto a favor de Bolsonaro no Rio de Janeiro - MAURO PIMENTEL / AFP
SERGIO LIMA / AFP
Protesto a favor de Bolsonaro em Brasília - SERGIO LIMA / AFP
ALEXANDRE GONDIM/JC IMAGEM
Ato a favor de Bolsonaro na Avenida Boa Viagem. - ALEXANDRE GONDIM/JC IMAGEM
ALEXANDRE GONDIM/JC IMAGEM
Ato a favor de Bolsonaro na Avenida Boa Viagem. - ALEXANDRE GONDIM/JC IMAGEM
ALEXANDRE GONDIM/JC IMAGEM
Ato a favor de Bolsonaro na Avenida Boa Viagem. - ALEXANDRE GONDIM/JC IMAGEM
ALEXANDRE GONDIM/JC IMAGEM
Ato a favor de Bolsonaro na Avenida Boa Viagem. - ALEXANDRE GONDIM/JC IMAGEM
ALEXANDRE GONDIM/JC IMAGEM
Ato a favor de Bolsonaro na Avenida Boa Viagem. - ALEXANDRE GONDIM/JC IMAGEM
ALEXANDRE GONDIM/JC IMAGEM
Ato a favor de Bolsonaro na Avenida Boa Viagem. - ALEXANDRE GONDIM/JC IMAGEM
ALEXANDRE GONDIM/JC IMAGEM
Ato a favor de Bolsonaro na Avenida Boa Viagem. - ALEXANDRE GONDIM/JC IMAGEM
ALEXANDRE GONDIM/JC IMAGEM
Ato a favor de Bolsonaro na Avenida Boa Viagem. - ALEXANDRE GONDIM/JC IMAGEM
ALEXANDRE GONDIM/JC IMAGEM
Ato a favor de Bolsonaro na Avenida Boa Viagem. - ALEXANDRE GONDIM/JC IMAGEM
ALEXANDRE GONDIM/JC IMAGEM
Ato a favor de Bolsonaro na Avenida Boa Viagem. - ALEXANDRE GONDIM/JC IMAGEM
ALEXANDRE GONDIM/JC IMAGEM
Ato a favor de Bolsonaro na Avenida Boa Viagem. - ALEXANDRE GONDIM/JC IMAGEM


 

 

 

Comentários

Últimas notícias