Tartarugas

Tartaruga encontrada morta com dezenas de ovos na praia de Pau Amarelo

Neste período, vários animais vêem desovar nas praias do litoral brasileiro. Um dia antes, uma tartaruga foi encontrada morta em Boa Viagem

Do JC Online
Do JC Online
Publicado em 12/02/2015 às 16:01
Foto: Adriano Artoni/Cortesia
Neste período, vários animais vêem desovar nas praias do litoral brasileiro. Um dia antes, uma tartaruga foi encontrada morta em Boa Viagem - FOTO: Foto: Adriano Artoni/Cortesia
Leitura:

No período entre setembro e março, o litoral brasileiro recebe posturas de ovos de tartarugas de várias espécies. Cada animal, a depender da espécie, desova de três a seis vezes durante este período. A ocasião necessita um cuidado especial por parte dos banhistas e dos pescadores, o que nem sempre é respeitado. Na última semana, duas tartarugas chegaram à costa pernambucana para desovar, mas o descuido e a negligência fizeram com que as histórias tivessem fins diferentes.

Na manhã desta quinta-feira (12), por volta das 5h, uma tartaruga da espécie cabeçuda chegou morta ao litoral de Pau Amarelo, em Paulista, na Região Metropolitana do Recife. Segundo Adriano Artoni, a causa da morte foi afogamento em rede de pesca. O animal encalhou em uma rede e foi levado pelas ondas para a praia. A tartaruga tinha em seu corpo um anel do Projeto Tamar de Salvador, com número de identificação BR68114. A Secretaria de Meio Ambiente da cidade foi acionada, que tomou as providências para o recolhimento da tartaruga.

Na madrugada da última quarta-feira (11), uma tartaruga-de-pente desovou na praia de Boa Viagem, Zona Sul do Recife. Pela espécie, aproximadamente 130 ovos foram depositados na areia. O animal, com mais de 70 cm de comprimento e pesando 40 kg, chegou à praia pela segunda vez. O motivo da volta foi que, na primeira tentativa, um dia antes, a tartaruga não conseguiu colocar os ovos. O ambientalista voluntário do Ibama Adriano Artoni orienta que os banhistas e pescadores tenham cuidado e dêem espaço para os animais desovarem. "Muitos curiosos atrapalham, é preciso manter distância e deixar a tartaruga colocar os ovos na praia", explicou. O ninho está sendo monitorado pela Secretaria de Meio Ambiente do Recife.

Da mesma forma que a tartaruga-de-pente, a cabeçuda iria depositar seus ovos na praia. Ambas as tartarugas estão ameaçadas de extinção. É importante ressaltar que o furto ou o vandalismo de ninhos de tartaruga é considerado crime ambiental, com multas que podem chegar a R$ 5 mil por cada ovo danificado ou roubado. 

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias