FISCALIZAÇÃO

Drones sobrevoam praias de Olinda para identificar possíveis manchas de óleo

A operação para identificar as possíveis manchas de óleo será realizada, principalmente, nos fins de semana

JC Online
JC Online
Publicado em 18/10/2019 às 19:16
Notícia
Foto: Margarette Andrea/JC Imagem
A operação para identificar as possíveis manchas de óleo será realizada, principalmente, nos fins de semana - FOTO: Foto: Margarette Andrea/JC Imagem
Leitura:

Nesta sexta-feira (18), a Secretaria de Segurança Urbana de Olinda iniciou um monitoramento dos 8 km da orla de Olinda com a utilização de dois drones para identificar possíveis surgimentos de manchas de óleos ou derivados nas praias. O trabalho que será realizado, principalmente, nos fins de semana, será executado por membros da Guarda Municipal.

Intenção do serviço

A proposta é subsidiar a Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Planejamento Urbano com imagens e informações para que as medidas corretas e cabíveis sejam tomadas caso a costa olindense seja afetada pelo problema que já atingiu inúmeras praias do Nordeste. Os equipamentos auxiliam na fiscalização das praias de Del Chifre, Bairro Novo e Casa Caiada. Os drones serão utilizados o tempo que for necessário até a dissipação da substância.

No começo deste mês, as manchas foram encontradas na praia de Del Chifre Del Chifre, em Olinda. Vídeos feitos por pescadores mostram o óleo, em pequena quantidade, tanto na areia como no mar.

Confira o vídeo

São José da Coroa Grande em estado de emergência

Em menos de 24 horas após o reaparecimento de manchas de óleo nas praias de São José da Coroa Grande, no Litoral Sul de Pernambuco, a prefeitura do município decretou, na noite desta quinta-feira (17), estado de emergência na região. Lembrando que no dia 25 de setembro, os moradores já haviam encontrados fragmentos de óleo nas praias.

Manchas de óleo na praia dos Carneiros

As manchas de óleo que atingem o litoral do Nordeste chegaram, também, a praia dos Carneiros, situada no município de Tamandaré, nesta sexta-feira (18). Civis observaram a presença do óleo por volta das 5h. A informação foi confirmada pelo Secretário de Meio Ambiente da cidade, Manuel Pedrosa.

O derramamento de óleo já havia sido registrado na região através de vestígios, mas reapareceu de forma mais intensa na manhã desta sexta-feira (18). O volume retirado do mar e a quantidade de voluntários envolvidos no processo ainda é desconhecido.

Segundo a assessoria de imprensa da Secretaria de Meio Ambiente da cidade, desde o dia em que se noticiou o derramamento de óleo nas praias do Nordeste, a Prefeitura de Tamandaré iniciou o processo de atenção. Há aproximadamente uma semana foi criado um gabinete de crise e os materiais necessários para as primeiras providências foram providenciados antecipadamente.

Centenas de voluntários estão envolvidos para a limpeza de toda a orla, a maioria concentrada em Carneiros. Alguns restaurantes fecharam suas portas para empenharem todos os esforços à limpeza da praia.

Governo se mobiliza para que as manchas não atinjam outras praias

Para tentar evitar que as manchas de óleo atinjam os estuários do Litoral Sul de Pernambuco, o Governo do Estado realizará a colocação, nesta sexta-feira (18), de boias de contenção e mantas de absorção na entrada do Rio Formoso, no município homônimo, onde fica o estuário de Guadalupe, no Pontal de Maracaípe, na cidade de Ipojuca e no Rio Sirinhaém. Estuários são locais onde os rios se encontram com o mar e as águas doce e salgada são misturadas. Segundo a secretaria de Meio Ambiente, equipes estão se deslocando para os estuários para montar as barreiras de contenção.

Nessa quinta (17), já haviam sido feitas contenções no Rio Pissinunga, na divisa entre Pernambuco e Alagoas, e no Rio Una. De acordo com o secretário de Meio Ambiente, José Bertotti, a prioridade é dar continuidade ao trabalho de prevenção. Ele afirma que fazer a interceptação da mancha de óleo em alto mar é um trabalho difícil, visto que é preciso que haja uma identificação prévia do local. "Essa identificação, que foi feita ontem em Carneiros, hoje faz com que a gente reforce o que estava sendo feito ontem (quinta), que foi o fechamento da entrada do estuário do Rio Pissinunga e do Rio Una, porque os estuários são as áreas que têm mais sensibilidade do ponto de vista da vida marinha", relata o secretário.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias