Plano

Manchas de óleo podem avançar em direção ao Recife; prefeitura se mobiliza

Sociedade civil também está sendo convidada a agir na vigilância e apoio na limpeza

Julliana Melo
Julliana Melo
Publicado em 20/10/2019 às 19:22
Foto: Arnaldo Carvalho/ JC Imagem
Sociedade civil também está sendo convidada a agir na vigilância e apoio na limpeza - Foto: Arnaldo Carvalho/ JC Imagem
Leitura:

Após castigar o Litoral Sul de Pernambuco durante todo o fim de semana, as manchas de óleo podem avançar em direção às praias do Recife e cidades vizinhas. Na capital, a Prefeitura do Recife (PCR) já mobilizou equipes de quatro órgãos municipais e anunciou que vai utilizar a plataforma Transforma Recife para aglutinar os esforços da sociedade civil

Por volta das 18 horas deste domingo (20), as manchas de óleo chegaram à Praia do Paiva, no Cabo de Santo Agostinho. E logo se espalharam pela areia, formando um longo tapete negro no local. Militares, moradores e trabalhadores da região tentam remover os resíduos de óleo da praia.

Até o momento, segundo a PCR, a probabilidade é da chegada ao Recife de, ao menos, uma nova mancha de óleo. Equipes das Secretarias de Meio Ambiente Sustentabilidade, Turismo Esportes e Lazer, Defesa Civil e Emlurb vão agir para minimizar os efeitos nas praias da cidade. Ao todo, 200 profissionais de limpeza da Emlurb estão mobilizados para a ação.

Monitoramento e voluntariado

A Secretaria de Meio Ambiente e Sustentabilidade do Recife atualmente integra a Sala de Situação montada pelo Governo do Estado para monitorar e enfrentar o desastre ambiental.

A exemplo do que aconteceu no Litoral Sul, a sociedade civil também está sendo convidada a agir. Quem deseja fazer parte dos esforços basta se cadastrar na plataforma Transforma Recife.

Em nota, a Prefeitura do Recife disse ainda que "se junta ao povo nordestino na cobrança de uma atitude concreta por parte do Governo Federal para enfrentar, identificar as origens e possíveis responsáveis por esse desastre ambiental, que pode trazer efeitos permanentes ao meio ambiente do nosso litoral, o mais importante destino turístico de praias do Brasil".

Jaboatão dos Guararapes

Pelas redes sociais, a Prefeitura do Jaboatão dos Guararapes está convocando voluntários. "É importante a participação da população nessa vigilância e, no caso de chegada de manchas, o apoio na limpeza da orla", ressaltou numa postagem oficial no Instagram. O órgão municipal informa ainda que está realizando o monitoramento nas praias em virtude do risco de serem atingidas por manchas de petróleo. Moradores e interessados em ajudar podem entrar em contato através dos números de telefone (81) 99975.5886 / 99291.3767 ou 0800.644 0199.

Olinda

Desde a última sexta-feira (18), a Secretaria de Segurança Urbana de Olinda iniciou um monitoramento dos 8 km da orla da cidade com a utilização de dois drones para identificar possíveis surgimentos de manchas de óleos ou derivados nas praias. O trabalho que será realizado, principalmente, nos fins de semana, está sendo executado por membros da Guarda Municipal.

Balanço do desastre

Segundo secretário de Meio Ambiente e Sustentabilidade de Pernambuco, José Bertotti, de quinta-feira (17) até o domingo (20), 71 toneladas de óleo foram recolhidas do litoral do Estado. Em todo o Nordeste, a Marinha do Brasil divulgou que já foram coletadas 525 toneladas de petróleo desde 2 de setembro, quando as primeiras manchas surgiram nas praias da região.

Newsletters

Ver todas

Fique por dentro de tudo que acontece. Assine grátis as nossas Newsletters.

Últimas notícias