COMPETIÇÃO

Alunos do Recife disputam vaga para mundial de robótica na França

Ao todo, 23 estudantes disputam a Olimpíada Brasileira de Robótica

JC Online
JC Online
Publicado em 24/10/2019 às 17:52
Notícia
FOTO: Divulgação PCR
Ao todo, 23 estudantes disputam a Olimpíada Brasileira de Robótica - FOTO: FOTO: Divulgação PCR
Leitura:

Um grupo de 23 alunos da rede de ensino público do Recife está participando do evento ‘Robótica 2019’, que é um dos mais importantes da América Latina nas áreas de robótica e inteligência artificial. Neste ano, a competição acontece no Rio Grande do Sul, na sede da URFG, onde os alunos disputarão a Olimpíada Brasileira de Robótica (OBR), a Latin American Robotic Competition (Larc) e a Mostra Nacional de Robótica (MNR), que vai até o sábado (26). Quem vencer a Olimpíada estará credenciado para disputar o mundial da categoria, em 2020, na França.

Como vai funcionar a competição?

O grande desafio da OBR é a categoria “Resgate”, onde, durante a disputa, robôs programados pelos estudantes do nível 1 (11-14 anos) precisam resgatar uma “vítima”, representada por uma bolinha e levá-la à área de salvamento.

Os alunos do nível 2 (14-19 anos) dão continuidade à competição, suspendendo a “vítima” e colocando em uma área segura.

O que acontece caso os alunos vençam a olimpíada?

Caso os alunos vençam a olimpíada, eles vão se credenciar para a etapa mundial, que vai acontecer no próximo ano, na França, a chamada “Robocup”. A equipe ‘The Hacker Soccer’, do Clube de Robótica do Centro de Educação, Tecnologia e Cidadania (Cetec), da Prefeitura do Recife, também está concorrendo a uma vaga para o mundial na categoria “Robocup Junior”. Os alunos competem com dois robôs jogadores de futebol, um atacante e um goleiro.

O secretário de Educação do Recife, Bernardo D’Almeida, conta que, caso os alunos se classifiquem para o mundial na França, será a quinta vez que eles vão adquirir experiência para a tal competição."Neste ano, os alunos já se classificaram para o mundial na Hungria pela competição WRO, que será no próximo mês. Se eles conseguirem credenciamento para o mundial da França, será a quinta experiência de alunos da rede do Recife em mundiais. Esse acúmulo de experiência, tendo como premissa a educação, incentiva esses estudantes a investirem em pesquisa e desenvolvimento na área de robótica, além de participarem de programas de intercâmbio e troca de experiência com colegas do exterior. Nós estamos investindo no futuro deles", destacou

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias