Resultado

Trio de canibais de Garanhuns é condenado

Jorge pegou quase 22 anos de reclusão. Já Jéssica e Bruna foram condenadas a 19 anos

Do JC Online
Do JC Online
Publicado em 14/11/2014 às 19:53
Foto: Hélia Scheppa/JC Imagem
FOTO: Foto: Hélia Scheppa/JC Imagem
Leitura:

O trio que ficou conhecido como "Os canibais de Garanhuns" foi considerado culpado pela justiça. A sentença foi anunciada na noite desta sexta-feira (14), no Fórum de Olinda, pela juíza Maria Segunda, às 20h. Os réus Jorge Negromonte, Isabel Cristina e Bruna Cristina - acusados de matar  a adolescente Jéssica Camila Pereira da Silva, em 2008 - foram condenados após dois dias de julgamento.

Jorge Beltrão foi condenado a 21 anos e seis meses de reclusão na penitenciária Barreto Campelo, em Itamaracá, na Região Metropolitana do Recife (RMR). Ele também vai cumprir um ano e seis meses de detenção. Isabel Cristina é condenada há 19 anos de reclusão e Bruna também foi condenada a 19 anos de reclusão e mais um ano de detenção. As duas vão cumprir a pena em uma colônia penal feminina no Estado, que não foi informada. 

A dosimetria da pena levou em conta quatro agravantes do homicídio (motivo fútil, emprego de meio cruel, sem dar chance de defesa à vítima e para assegurar impunidade).

A defesa dos três vai apelar para tentar reduzir a sentença. Este foi o julgamento do primeiro dos três assassinatos cometidos pelo trio. A defensora pública de Jorge, Tereza Joacy, comentou que imaginava que a pena para o seu representado seria bem maior, mas comentou que ainda pretende recorrer. 

Os três praticaram homicídio quadruplamente qualificado (por motivo fútil, com emprego de meio cruel, sem dar chance de defesa à vítima e para assegurar impunidade), vilipêndio e ocultação de cadáver de Jéssica. O crime ocorreu em maio de 2008, no bairro de Rio Doce, Olinda.

O julgamento dos " canibais" teve início às 9h40 dessa quinta-feira (13), no Fórum Lourenço José Ribeiro. O primeiro dia de sessão contou com o depoimento de duas testemunhas: o psiquiatra forense Lamartine Hollanda e o delegado da Polícia Civil Paulo Berenguer. Em seguida, os três réus foram ouvidos em plenário. Às 20h, o julgamento foi suspenso e retomado às 9h45 desta sexta-feira.

Neste último dia, teve início a fase de debates, às 9h40. A sustentação oral da representante do Ministério Público de Pernambuco durou cerca de 2h30, mesmo tempo destinado aos defensores dos réus. Houve réplica e tréplica. Terminada essa etapa, os sete jurados -s endo três homens e quatro mulheres- que compunham o Conselho de Sentença reuniram-se para responder a quesitos e votar pela absolvição ou condenação. Com base na votação, a juíza  leu a sentença em plenário.

RELEMBRE O CASO -  A moradora de rua Jéssica Pereira, 17 anos, e sua filha de um ano foram viver em Rio Doce, em Olinda, com Jorge, Isabel e Bruna. Eles planejaram a morte da vítima, esquartejaram o corpo e chegaram a se alimentar das carnes de Jéssica.
Em Garanhuns eles mataram  Giselly Helena da Silva, 31 anos, e Alexandra Falcão da Silva, 20 anos, respectivamente, em fevereiro e março de 2012. O trio criou uma seita chamada de O Cartel, que visa a purificação do mundo e o controle populacional.
A ingestão da carne humana,s egundo Jorge Beltrão, faria parte do processo de purificação da alma das vítimas. Os crimes foram descobertos depois que parentes de Giselly Helena da Silva denunciaram o seu desaparecimento. 
Foto: Hélia Scheppa/JC Imagem
Isabel Cristina Pires chega ao Fórum de Olinda na manhã desta sexta-feira (14) - Foto: Hélia Scheppa/JC Imagem
Foto: Hélia Scheppa/JC Imagem
Bruna Cristina chega ao Fórum de Olinda na manhã desta sexta-feira (14) - Foto: Hélia Scheppa/JC Imagem
Foto: Hélia Scheppa/JC Imagem
Julgamento do trio acusado de canibalismo, recomeçou na manhã desta sexta-feira (14) - Foto: Hélia Scheppa/JC Imagem
Foto: Hélia Scheppa/JC Imagem
Bruna Cristina por diversas vezes riu durante julgamento - Foto: Hélia Scheppa/JC Imagem
Foto: Hélia Scheppa/JC Imagem
Promotora Eliane Gaia ressaltou a frieza do trio de canibais na argumentação da acusação - Foto: Hélia Scheppa/JC Imagem
Foto: Hélia Scheppa/JC Imagem
Isabel Cristina Pires chora durante apresentação da acusação - Foto: Hélia Scheppa/JC Imagem
Foto: Hélia Scheppa/JC Imagem
Promotora Eliane Gaia ressaltou a frieza do trio de canibais na argumentação da acusação - Foto: Hélia Scheppa/JC Imagem
Foto: Hélia Scheppa/JC Imagem
Promotora Eliane Gaia ressaltou a frieza do trio de canibais na argumentação da acusação - Foto: Hélia Scheppa/JC Imagem
Foto: Hélia Scheppa/JC Imagem
Julgamento do trio acusado de canibalismo, recomeçou na manhã desta sexta-feira (14) - Foto: Hélia Scheppa/JC Imagem
Foto: Hélia Scheppa/JC Imagem
Julgamento do trio acusado de canibalismo, recomeçou na manhã desta sexta-feira (14) - Foto: Hélia Scheppa/JC Imagem
Foto: Hélia Scheppa/JC Imagem
Julgamento do trio acusado de canibalismo, recomeçou na manhã desta sexta-feira (14) - Foto: Hélia Scheppa/JC Imagem
Foto: Hélia Scheppa/JC Imagem
Julgamento do trio acusado de canibalismo, recomeçou na manhã desta sexta-feira (14) - Foto: Hélia Scheppa/JC Imagem
Foto: Hélia Scheppa/JC Imagem
Julgamento do trio acusado de canibalismo, recomeçou na manhã desta sexta-feira (14) - Foto: Hélia Scheppa/JC Imagem
Foto: Hélia Scheppa/JC Imagem
Julgamento do trio acusado de canibalismo, recomeçou na manhã desta sexta-feira (14) - Foto: Hélia Scheppa/JC Imagem
Foto: Hélia Scheppa/JC Imagem
Julgamento do trio acusado de canibalismo, recomeçou na manhã desta sexta-feira (14) - Foto: Hélia Scheppa/JC Imagem

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias