Transporte

Motoristas da Transcol protestam por causa de velocímetros e o tacógrafos quebrados

Sem saber em que velocidade trafegava, condutores dos veículos foram multados

Do JC Online
Do JC Online
Publicado em 25/02/2015 às 7:42
Foto: Hélia Scheppa / JC Imagem
Sem saber em que velocidade trafegava, condutores dos veículos foram multados - FOTO: Foto: Hélia Scheppa / JC Imagem
Leitura:

Motoristas de ônibus da Transcol fazem protesto, na manhã desta quarta-feira (25), na garagem da empresa de ônibus, situada no bairro da Guabiraba, Zona Norte do Recife. Profissionais ligados ao Sindicato dos Rodoviários pedem a manutenção dos veículos e reclamam de atraso no pagamento de hora-extra, além da carga horária excessiva. Com o movimento, os veículos deixaram de circular, prejudicando usuários das 15 linhas da empresa no início da manhã, especialmente da Zona Norte. Por volta das 7h, após acordo assinado com a empresa, os começaram a sair da garagem.

“Protestamos contra a falta de manutenção veículos. Ao todo, 33 veículos dos 107 ônibus da empresa Transcol estão com o velocímetro e o tacógrafo quebrados impossibilitando que o motorista saiba ao certo em que velocidade está trafegando. Sendo assim, muitos trabalhadores foram multados por excesso de velocidade e obrigados pela empresa a pagar a dívida", afirmou Genildo Pereira, do Sindicato dos Rodoviários.

Uma reunião entre representantes do sindicado e da diretoria de empresa foi realizada logo cedo. No encontro, a Transcol assinou um termo de compromisso no qual se comprometeu consertar os velocímetros e o tacógrafos no prazo de 48h. "Firmamos um acordo no qual a empresa assegura que irá ressarcir os motoristas que já pagaram as multas e pagará aquelas que ainda faltam quitar", explicou Genildo Pereira. Ao fim das 48h, o Grande Recife Consórcio de Transporte realizará uma vistoria para verificar se os coletivos foram regularizados.

Além da manutenção dos veículos, a empresá se comprometeu a pagar as horas-extras atrasadas há dois meses também no prazo de 48h.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias