Saúde

Médicos da UPA Caxangá pedem demissão conjunta

O motivo teria sido o anuncio de uma nova redução no quadro de médicos e a falta de insumos básicos para atendimento

Do JC Online
Do JC Online
Publicado em 20/09/2015 às 12:25
Foto: Google Street View
O motivo teria sido o anuncio de uma nova redução no quadro de médicos e a falta de insumos básicos para atendimento - FOTO: Foto: Google Street View
Leitura:

Os médicos da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da Caxangá, na Zona Oeste do Recife, pediram demissão na última quarta-feira (16). Dos 25 profissionais da Unidade, 21 deixaram os cargos e cumprem aviso prévio. O motivo teria sido o anúncio de uma nova redução no quadro de médicos e a falta de insumos básicos para atendimento. 

De acordo com informações, na última quarta feira (16), houve uma reunião entre os coordenadores do Hospital Maria Lucinda, responsável pela administração da UPA, e todos os médicos do serviço com a intenção de discutir as deficiências da unidade e esclarecer a restrição ao atendimento de pacientes, visando atender só os casos graves, que havia acontecido quatro dias antes.

Na ocasião, a direção apresentou um plano de recuperação financeira da unidade que incluía a diminuição de mais um médico clínico e um pediatra. Uma redução semelhante já havia sido realizada, e o quadro de funcionários que contava com quatro médicos clínicos, uma diarista, dois ortopedistas e dois pediatras, já não contava com ortopedistas e não possuíam mais diarista há dois meses.

Além disso, o plano contava com o aumento no número de atendimentos a pacientes, afim de atingir uma meta prevista em contrato com a Secretaria Estadual de Saúde (SES). 

Insatisfeitos com as mudanças, os médicos resolveram se desligar da unidade. 

O JC entrou em contato com a Secretaria Estadual de Saúde do Recife, que informou, por meio de nota, "que começou a regularizar os repasses para a unidade e que vem dialogando, diretamente com a coordenação do serviço, para que seja garantida a assistência aos pacientes com os devidos insumos e equipe médica adequada à demanda da unidade". Já a administração da UPA informou que a Unidade está passando por uma reestruturação, mas o expediente ainda está sendo definido. 

A UPA da Caxangá atende cerca de 11 mil pacientes por mês.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias