Aniversário

Veja a programação de aniversário do Recife e de Olinda

A festa começa à tarde, nas duas cidades, com agremiações carnavalescas, queima de fogos e bolo gigante

Da Editoria Cidades
Da Editoria Cidades
Publicado em 12/03/2016 às 6:06
NE10
FOTO: NE10
Leitura:

Olinda e sua companheira mais próxima, Recife, amanhecem em festa neste sábado, 12 de março. E não é para menos. A Cidade Patrimônio da Humanidade, exuberante em seus 481 anos de vida, contempla do alto das colinas a irmã mais nova, capital de Pernambuco, que completa na mesma data 479 anos de fundação. Dois anos de diferença nas idades e apenas seis quilômetros de distância separam as velhas senhoras, que prepararam programação especial e convidam a todos para cantar, dançar e, claro, comer bolo.

A festa em Olinda começa às 15h no Alto da Sé, com grupos de coquistas, maracatus e bonecos gigantes. Uma hora depois, no Palácio dos Governadores, a sede da prefeitura, será assinado o decreto que transforma o Palácio de Iemanjá (Terreiro de Pai Edu), localizado na Sé, em Patrimônio Imaterial da cidade. “A proposta, lançada um ano atrás pelo município, foi analisada e aprovada pelo Conselho de Preservação dos Sítios Históricos. É uma homenagem ao terreiro nessa data especial”, declara o diretor de Cultura de Olinda, Pepe Jordão.

Durante a cerimônia, diz ele, componentes do templo dedicado à religião afro-brasileira, farão louvações, acompanhados da Orquestra de Câmara de Olinda, com regência do maestro Israel de França. Eduin Barbosa da Silva, o babalorixá Pai Edu, morreu aos 77 anos em maio de 2011, de falência múltipla dos órgãos.

Na Praça Monsenhor Fabrício, defronte ao Palácio dos Governadores, haverá um palco para apresentações artísticas, a partir das 18h, e um espaço para o bolo gigante, de 481 quilos de peso, doado à população pela Padaria Esmeralda. “As comemorações em Olinda são parecidas com festa de aniversário em casa”, compara Pepe Jordão.

Infográfico

A festa de Recife e Olinda

Além da programação oficial, ele avisa que grupos carnavalescos e estandartes de agremiações também estarão nas ruas, espontaneamente, para reverenciar a cidade.

A Prefeitura do Recife escolheu a Praça do Arsenal da Marinha, no bairro mais antigo da capital, para comemorar com a população os 479 anos de fundação da cidade. A brincadeira começa às 17h, com apresentação de orquestra e passistas de frevo. E continua com o grupo Fadas Magrinhas, o Maracatu Nação Porto Rico e a Escola de Samba Galeria do Ritmo.

Haverá uma pausa na programação, às 19h, para o corte do bolo e a queima de fogos de artifício. Depois, a festa continua com a Escola Gigantes do Samba e o Maestro Duda com seus convidados: Almir Rouche, Josildo Sá, Edilza Aires e Adriana B.

Pela manhã, às 9h, o Recife ganha de presente o primeiro Centro Comunitário da Paz (Compaz), no Alto Santa Terezinha. Batizado de Compaz Governador Eduardo Campos, o equipamento deve beneficiar quatro mil pessoas do entorno com diversão e cultura.

Últimas notícias