CRIME AMBIENTAL

CPRH multa dono de rinha de galos em R$ 435 mil

Os 145 galos de briga foram apreendidos no último sábado em Toritama, no Agreste pernambucano.

Editoria de Cidades
Editoria de Cidades
Publicado em 26/10/2016 às 18:24
Foto: Divulgação
Os 145 galos de briga foram apreendidos no último sábado em Toritama, no Agreste pernambucano. - FOTO: Foto: Divulgação
Leitura:

A Agência Estadual de Meio Ambiente (CPRH) fixou, nesta quarta-feira (26), uma multa no valor de R$ 435 mil para o dono de uma rinha de galos, no município de Toritama, Agreste do Estado. O flagrante aconteceu na noite do último sábado (22), quando 145 animais foram apreendidos em uma operação que envolveu agentes da CPRH, policiais militares do Batalhão Especializado de Policiamento do Interior (BEPI, antiga Ciosac) e policiais civis. 

No momento da operação, 170 pessoas estavam no local. Cinco delas foram levadas para a Delegacia de Santa Cruz do Capibaribe, inclusive o dono da rinha. Apenas um dos suspeitos, que estava foragido por outros crimes, ficou sob custódia da polícia.  

A multa por maus tratos vai de R$ 500 a R$ 3 mil por animal e, como houve o agravante do flagra ocorrer à noite e no fim de semana (em tese, quando há menos chance de fiscalização), o valor estipulado foi o maior. O dono da rinha terá que desembolsar o valor de R$435 mil.  

CRIME

No sítio Cacimba, os policiais e fiscais ambientais constataram a existência de uma estrutura especialmente criada para a prática da rinha de galo, o que configura crime no Brasil. Os galos ficavam em casinhas individuais e três arenas foram montadas, locais onde os animais eram colocados para os confrontos, que fatalmente só terminavam quando um deles morria.  Ao redor das arenas (a maior delas com o nome Macaxeira pintado), as área para pessoas assistirem as brigas, provavelmente fazendo apostas. No momento da ação, um galo sangrava bastante. 


O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias