CIDADE PARQUE

Projeto Parque Capibaribe entrega requalificação da Praça Otávio de Freitas, no Derby

Esta é a segunda etapa do Parque Capibaribe a ser entregue. Projeto trazer o rio de volta ao cotidiano dos recifenses

Julia Aguilera
Julia Aguilera
Publicado em 30/05/2019 às 10:35
Notícia
Foto: Felipe Ribeiro/ JC Imagem
Esta é a segunda etapa do Parque Capibaribe a ser entregue. Projeto trazer o rio de volta ao cotidiano dos recifenses - Foto: Felipe Ribeiro/ JC Imagem
Leitura:

Os recifenses receberam um novo espaço público pensado para reconectar a cidade ao Rio Capibaribe. A Praça Otávio de Freitas, no Derby, área central do Recife, foi a segunda obra executada pelo projeto Parque Capibaribe, também responsável pela criação do Jardim Baobá, inaugurado em 2016. Em obras desde junho de 2017, a Via Parque das Graças, terceira etapa do projeto, deve ser inaugurada no segundo semestre do próximo ano.

O novo espaço, que antes era usado como estacionamento, funcionará não só como praça e área de convivência, mas também como anfiteatro. O custo total para sua implementação foi de R$ 827.634,79. “A praça, que servirá como uma esplanada para atividades culturais e de lazer, está em um ponto estratégico, proporcionando maior contato com o rio em uma área de muito fluxo no centro.”, pontuou prefeito do Recife, Geraldo Julio. Barreiras físicas serão colocadas nas rampas de acesso do equipamento para evitar a entrada de veículos. O Parque Capibaribe é um convênio entre a Prefeitura do Recife e o Inciti - Pesquisa e Inovação para as Cidades, programa de extensão da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE).

Via Parque das Graças

Na ocasião, o secretário de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação do Recife, Guilherme Calheiros, confirmou que a entrega da terceira etapa do Parque Capibaribe, a Via Parque das Graças, deve acontecer no segundo semestre do próximo ano. “Estamos em fase de execução da obra e tudo indica que o espaço ficará pronto em setembro do ano que vem. Também estamos finalizando os projetos das demais etapas, assim como a recuperação de todo o trajeto que vai do Poço da Panela, passando pelo Parque Santana, até a Jaqueira, na Zona Norte do Recife”, diz. A ideia, segundo o secretário, é criar uma praça linear ao longo do rio com iluminação, brinquedos e equipamentos para a prática de esportes. Como a obra é de menor porte, a previsão é que seja entregue no início do próximo ano.

No projeto da Via Parque, uma área de 950 metros entre as pontes da Torre, nas Graças, e Capunga, no Derby, estão previstos um píer, playground, ParCão e áreas de lazer. Para além das margens do rio, as intervenções foram estendidas para as Ruas das Pernambucanas e Doutor Sebastião Leme, que se tornarão mais acessíveis e iluminadas. Poucos meses após o início, em 2017, as obras foram paralisadas, sendo retomadas apenas em março deste ano.

As etapas seguintes contemplarão os trechos entre o Parque da Jaqueira e o Jardim Baobá, nas Graças; do Jardim Baobá até a Ponte da Torre; da Ponte da Capunga até o Derby; e Da Praça Otávio de Freitas até a Fundação Joaquim Nabuco, também no Derby. Depois da requalificação de todos os trechos, a ideia é que margens de outros rios do Recife também entrem no projeto. “Aos poucos, se fizermos isso no Beberibe e no Tejipió, transformaremos o Recife numa grande cidade parque que se integra a partir dos rios”, ressalta o coordenador do Inciti e professor da UFPE, Roberto Montezuma.

Newsletters

Ver todas

Fique por dentro de tudo que acontece. Assine grátis as nossas Newsletters.

Últimas notícias