Queda de barreira

"Perdi tudo", diz pai de crianças mortas no desabamento

Pai de duas das cinco crianças que foram soterradas em Camaragibe, Linderson era o retrato da desolação

Ciara Carvalho
Ciara Carvalho
Publicado em 15/06/2019 às 9:54
Foto: Alexandre Gondim/JC Imagem
Pai de duas das cinco crianças que foram soterradas em Camaragibe, Linderson era o retrato da desolação - FOTO: Foto: Alexandre Gondim/JC Imagem
Leitura:

Ainda em choque, sem conseguir acreditar em tudo o que estava acontecendo, Linderson Albuquerque de Melo, 27 anos, conversou rapidamente com a imprensa. Ele é pai de Maria Beatriz e Maria Bianca, dois dos cinco filhos de Edilene Maria da Conceição. O ajudante de pedreiro passou o dia, nesta sexta-feira (14), ajudando nas buscas pelas duas crianças que ainda não haviam sido localizadas. “Meu coração está destroçado”.

JORNAL DO COMMERCIO – O senhor estava em casa quando a barreira desabou?
LINDERSON ALBUQUERQUE DE MELO - Eu estava dentro de casa. Eu escutei um estalo e sai para ver o que era. Foi um minuto. Não mais do que isso. No que eu olhei para cima, já vi tudo desmoronando. Me cortei todo, levei choque, sai pulando de um canto para o outro. A barreira caiu por cima de mim. Com as árvores e tudo. Eu sai pulando de galho em galho. Dei três pulos. Me livrei de uma embaúba, depois me livrei de umas bananeiras, pensei que ia me acabar com aquele lamaçal todo vindo para cima de mim.

JC - O senhor participou do resgate após o desabamento?
LINDERSON - Eu ajudei a retirar Larissa (Lafaiete, 20 anos). Eu e outro rapaz, chamado Ivo. Pelo menos, essa alegria eu posso dizer que tenho. Posso dizer que nós ajudamos a tirar a moça do lamaçal e salvar uma vida.

JC – Por que vocês se mudaram para essa casa? Foi pela situação financeira?
LINDERSON – Na verdade, a minha esposa recebe o Bolsa-Família. A gente morava numa casa organizada, todo o dinheiro que eu ganhava, eu dava uma parte para ela pagar o aluguel da casa, que era num lugar seguro. Mas ela preferiu ir morar nessa casa. Por conta de ciúmes dela comigo, a gente terminou se separando e ela resolveu ir morar nesse local que era mais barato, mas que não tinha segurança nenhuma. E infelizmente aconteceu essa tragédia.

"Meu coração está destroçado"

JC - Mas vocês continuavam juntos?
LINDERSON – A gente entrou num acordo. Quando a gente tem filhos, não tem como ser diferente. Porque tem que cuidar dos filhos. Não é só botar no mundo e deixar para qualquer um criar. Tem que participar da vida deles, ser pai para mim é isso. E agora eu perdi as minhas duas meninas. Perdi minha família. Perdi tudo. Meu coração está destroçado.

JC – Como você acha que conseguiu se salvar?
LINDERSON – Eu nem sei o que declarar. Essa é uma pergunta mágica.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias