IGREJA CATÓLICA

Missa celebra dom Helder Camara nos 20 anos de sua morte

Confiante no processo de canonização de dom Helder e reafirmando a dedicação dele aos pobres, a Arquidiocese de Olinda e Recife celebrou o Dom da Paz nesta terça-feira (27)

JC Online
JC Online
Publicado em 27/08/2019 às 22:43
Foto: Filipe Jordão/JC Imagem
FOTO: Foto: Filipe Jordão/JC Imagem
Leitura:

Confiante no processo de canonização de dom Helder Camara e reafirmando a dedicação dele à causa dos pobres, a Arquidiocese de Olinda e Recife celebrou o Dom da Paz na noite desta terça-feira (27), em uma missa que marcou os 20 anos de sua morte. A cerimônia, conduzida pelo arcebispo dom Fernando Saburido, aconteceu na Igreja da Sé, em Olinda, no Grande Recife, onde estão os restos mortais do religioso.

“É um tempo significativo, 20 anos desde que dom Helder partiu para casa do Pai e continua marcando muito a vida dessa Igreja. As pessoas não esquecem porque ele foi, de fato, um profeta entre nós, alguém muito voltado às questões sociais, com muita sensibilidade com os pobres e luta pelos direitos humanos. Tudo isso faz com que ele seja tão querido. Agora, estamos lutando para conseguir o reconhecimento oficial de Roma. O processo de canonização está indo para frente, peço a Deus que possamos ter essa graça o quanto antes”, disse dom Fernando.

Foto: Filipe Jordão/JC Imagem
Dom Fernando afirmou que dom Helder continua marcando muito a vida da Igreja Católica - Foto: Filipe Jordão/JC Imagem
Foto: Filipe Jordão/JC Imagem
Muitos católicos estiveram na Catedral da Sé para homenagear o Dom da Paz - Foto: Filipe Jordão/JC Imagem
Foto: Filipe Jordão/JC Imagem
Celebração na Catedral da Sé foi conduzida por dom Fernando Saburido - Foto: Filipe Jordão/JC Imagem
Foto: Filipe Jordão/JC Imagem
Os restos mortais de dom Helder estão na Catedral da Sé - Foto: Filipe Jordão/JC Imagem
Foto: Filipe Jordão/JC Imagem
Celebração em Olinda ainda incluiu uma sessão de autógrafos dos livros sobre dom Helder - Foto: Filipe Jordão/JC Imagem
Foto: Filipe Jordão/JC Imagem
A missa em homenagem a dom Helder ocorreu às 19h30 desta terça-feira (27) - Foto: Filipe Jordão/JC Imagem
Foto: Filipe Jordão/JC Imagem
Esta terça-feira (27) marcou os 20 anos da morte de dom Helder - Foto: Filipe Jordão/JC Imagem
Foto: Filipe Jordão/JC Imagem
- Foto: Filipe Jordão/JC Imagem

O frei Jociel Gomes, vice-postulador da causa de dom Helder, viaja na próxima semana ao Vaticano. “Concluímos a fase diocesana do processo em dezembro, após a escuta das testemunhas e recolhimento de toda a documentação. No dia 5 de setembro, estarei na Congregação para as Causas dos Santos, para abrir, oficialmente, essa documentação, e dar início à fase romana. Esperamos que em breve possamos ter a santidade de dom Helder reconhecida oficialmente”, explicou.
Na nova fase, a partir do decreto de validade jurídica sobre o dossiê produzido no Brasil, será feita uma biografia documentada (positio, em latim), que reunirá as virtudes de dom Helder. Em seguida, o documento passará por análise de duas comissões do Vaticano, uma de teólogos e outra de bispos e cardeais.

Entre os católicos que foram homenagear o arcebispo emérito de Olinda e Recife na Catedral da Sé, estava a professora Socorro Cavalcanti, 51 anos, que costumava acompanhar o programa diário que ele apresentava em uma rádio. “Dom Helder foi um grande homem que vivia junto dos menos favorecidos. Esse é o grande legado que ele deixou para nós”, afirmou.

Livros e fotobiografia

A celebração em Olinda ainda incluiu uma sessão de autógrafos dos livros Andar às voltas com o belo é andar às voltas com Deus – a relação de dom Helder Camara com as artes, organizado por Newton Darwin de Andrade Cabral e Lucy Pina Neta, e Dom Helder Camara e a Sinfonia dos Dois Mundos, de Cícero Williams da Silva.

Nesta quarta-feira (28), às 19h, no Palácio dos Manguinhos, nas Graças, Zona Norte do Recife, ocorre o lançamento de O Santo Revelado – Fotobiografia Dom Helder Camara.

Últimas notícias