PRISÃO

Polícia prende quatro suspeitos de cometer crimes em estações de BRT

O prejuízo causado, apenas nos últimos dez dias, é superior a R$ 60 mil, segundo o Consórcio Grande Recife

JC Online
JC Online
Publicado em 30/09/2019 às 16:51
Foto: PCPE
O prejuízo causado, apenas nos últimos dez dias, é superior a R$ 60 mil, segundo o Consórcio Grande Recife - FOTO: Foto: PCPE
Leitura:

Quatro suspeitos de cometer crimes em estações de BRT no Grande Recife foram presos na manhã do último sábado (28), na operação Blackout. Nesta segunda-feira (30), em coletiva de imprensa, a Polícia Civil de Pernambuco divulgou detalhes da operação e das prisões. 

As ações dos criminosos foram registradas por meio de câmera de segurança do Grande Recife Consórcio de Transporte e as imagens auxiliaram as investigações realizadas durante o mês de setembro. De acordo com a polícia, foram cerca de 30 eventos criminosos durante o mês. 

O prejuízo causado, apenas nos últimos dez dias, é superior a R$ 60 mil, segundo o Consórcio Grande Recife, além de ocasionar constantes paralisações no serviço público de transporte. 

Na última sexta-feira (27), a polícia divulgou imagens de oito suspeitos de cometer crimes nas estações de BRT. Depois de prender quatro pessoas, os policiais buscam pelos outros quatro e trabalham com a possibilidade de encontrar novos suspeitos. 

Suspeitos presos 

Todas as quatro pessoas presas durante a execução da operação Blackout no último sábado já tiveram passagem pela polícia anteriormente. 

Josiel Rodrigues de Melo é investigado por outras três investidas contra estações, além de registros de furtos a estabelecimentos ou imóveis. Em um dos vídeos, ele é visto em ação com Gladstone Nunes da Silva, que já foi preso anteriormente pelo crime de roubo. 

Em outro momento, as imagens de segurança também mostram Lidiane Silva praticando um forte, também na companhia de Josiel. Ela já foi presa em flagrante por furto. O quarto suspeito preso é José Marcelo Sales de Souza foi reconhecido pelos outros envolvidos, já foi preso por crimes patrimoniais e roubo.

Ferros-velho 

Os materiais roubados das estações de BRT, como fiação e placas de metal, eram vendidos pelos criminosos para ferros-velhos. A Polícia Civil informou que também vai interrogar os donos desses estabelecimentos. 

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias