NOVO PROBLEMA

Circulação da Linha Centro do Metrô é interrompida no Grande Recife

Trens voltaram a circular por volta das 14h50 após falha

José Matheus Santos
José Matheus Santos
Publicado em 25/01/2020 às 13:19
Notícia
Foto: Diego Nigro/Acervo JC Imagem
Trens voltaram a circular por volta das 14h50 após falha - FOTO: Foto: Diego Nigro/Acervo JC Imagem
Leitura:

Atualizada às 15h13

A Linha Centro do Metrô do Recife voltou a circular após cerca de três horas de paralisação na tarde deste sábado (25). O problema começou por volta das 12h e aconteceu por conta de um curto-circuito provocado por um objeto não identificado que foi arremessado na rede aérea do metrô nas proximidades da estação Afogados, na Zona Oeste do Recife, segundo a Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU). A circulação foi retomada às 14h50. 

Foram mais de duas horas de manutenção para regularizar a circulação dos trens. Em nota, a CBTU informou que a Linha Sul e o VLT (Veículo Leve sobre Trilhos) não foram afetados pela paralisação.

Ramais

O metrô do Recife conta com as linhas Centro, Sul e Diesel. A linha Centro possui dois ramais (Jaboatão e Camaragibe) e 17 estações, sendo elas: Afogados, Ipiranga, Mangueira, Santa Luzia, Werneck, Barro, Tejipió, Coqueiral, Alto do Céu, Curado, Rodoviária, Cosme e Damião, Camaragibe, Cavaleiro, Floriano, Engenho Velho e Jaboatão.

A linha Sul possui 10 estações, sendo elas: Largo da Paz, Imbiribeira, Antônio Falcão, Shopping, Tancredo Neves, Aeroporto, Porta Larga, Monte dos Guararapes, Prazeres e Cajueiro Seco. As estações Recife e Joana Bezerra fazem parte das duas linhas.

Aumentos de passagem

O penúltimo aumento escalonado na passagem do metrô do Recife aconteceu no último domingo (5). Com a tarifa custando R$ 3,40 desde o dia 3 de novembro, os usuários têm que desembolsar R$ 3,70 para acessar as plataformas. O último reajuste ocorrerá no dia 7 de março deste ano, quando o bilhete terá o valor de R$ 4,00. Os sucessivos aumentos acontecem desde maio de 2019.

Em maio de 2019, a passagem, que custava R$ 1,60, passou para R$ 2,10. O segundo reajuste ocorreu em julho, e o valor foi para R$ 2,60. Em setembro, mais um aumento e o bilhete chegou a R$ 3. Já em novembro, chegou a R$ 3,40. No dia 5 de janeiro de 2020, o valor aumentou para R$ 3,70. O reajuste gradativo da tarifa foi autorizado pela juíza Maria Edna Fagundes Veloso, titular da 15ª Vara Federal Cível.

Na época do anúncio do aumento, o então superintendente da Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU), Leonardo Villar Beltrão, alegou que a medida evitará a paralisação do sistema por falta de recursos financeiros.

Veja os aumentos pelos quais a passagem do metrô passou e passará:

- 5 de maio de 2019 - R$ 2,10
- 7 de julho de 2019 - R$ 2,60
- 8 de setembro de 2019 - R$ 3,00
- 3 de novembro de 2019 - R$ 3,40
- 5 de janeiro de 2020 - R$ 3,70
- 7 de março de 2020 - R$ 4,00

Privatização

O governo autorizou o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) a contratar estudos para estruturação da concessão do serviço de transporte ferroviário de passageiros no Grande Recife e outras quatro cidades atendidas pela CBTU. A resolução, de dezembro de 2019, prevê a contratação dos estudos no âmbito do Programa de Parcerias de Investimentos (PPI). Esta foi mais uma etapa do caminho para a concessão do serviço à iniciativa privada. A CBTU, além do Recife, atua também em Belo Horizonte, João Pessoa, Natal e Maceió.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias