droga

Internação compulsória em debate na Câmara Municipal do Recife

Audiência pública desta segunda-feira vai debater o tema e o projeto de lei do vereador Luiz Eutáquio com a presença dos depuatdos federais Osmar Terra, Givaldo Carimbão e Pastor Eurico

Do JC Online
Do JC Online
Publicado em 29/04/2013 às 8:57
Foto: Alexandre Gondim/JC Imagem
Audiência pública desta segunda-feira vai debater o tema e o projeto de lei do vereador Luiz Eutáquio com a presença dos depuatdos federais Osmar Terra, Givaldo Carimbão e Pastor Eurico - FOTO: Foto: Alexandre Gondim/JC Imagem
Leitura:

Ao moldes da cidade de São Paulo, a Câmara Municipal do  Recife discute na manhã desta segunda-feira (29) a internação voluntária, involuntária e compulsória de dependentes químicos. A partir das 10h, o deputado federal Osmar Terra, PMDB do Rio rande do Sul,membro da Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado debate o assunto e o projeto de  Lei 17/2013 que tramita na câmara do Recife, de autoria do vereador Luiz Eutáquio (PT).

Para discutir o projeto de internação compulsória de dependentes de droga e álcool, que vem provocando muitas divergências de opinião, estarão presentes na audiência pública desta manhã também  o deputado federal  Givaldo Carimbão, do PSB de Alagoas, relator da proposta que altera a Lei Antidrogas (PL 7.663/2010) e membro da membro da Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado,  e da Comissão Especial de Políticas Públicas de Combate às Drogas, e o deputado federal Pastor Eurico, do PSB de Pernambuco. Ele é membro da Comissão de Seguridade Social e Família, e da Comissão Especial de Políticas Públicas de Combate às Drogas.

POLÊMICA - Antes de completar o primeiro mês de ação de internação compulsória, São Paulo registrou 189 intervenções. Porém, o ex-ministro da Saúde, José Temporão, critivou abertamente o programa alegando que uma ação estadual corre o risco de se transformar em uma "política higienista". O projeto nacional de Lei  7.663/2010 do deputado Osmar Terra, que tramita no congresso nacional, deve ser votado no próximo dia 8 de maio.

Últimas notícias