Assassinato

Promotor assassinado era um profissional brilhante, disse o procurador-geral do MP

Thiago Faria Soares foi assassinado na manhã desta segunda-feira

Do JC Online
Do JC Online
Publicado em 14/10/2013 às 16:53
Leitura:

Na página do Ministério Público, o procurador-geral Aguinaldo Fenelon diz que o promotor de Itaíba, Thiago Faria, assassinado na manhã desta segunda-feira (14) com 20 tiros, na cidade de Itaíba, Agreste pernambucano, era um "profissional brilhante e competente".

Infográfico

Município de Itaíba

Thiago tinha 37 anos e assumiu o cargo de promotor na cidade do Agreste em janeiro deste ano. Ele era autor de vários livros, professor de cursos preparatórios para concurso e exerceu cumulativamente as funções de promotor de Justiça em Calçados e as funções ministeriais na 1ª Promotoria Criminal de Garanhuns.

Veja a íntegra da nota do Ministério Público.

"O promotor de Justiça de Itaíba, Agreste de Pernambuco, Thiago Faria Soares, foi assassinado a tiros na manhã desta segunda-feira, 14, quando se dirigia ao trabalho. O procurador-geral, Aguinaldo Fenelon, seguiu para Itaíba, tão logo foi informado do fato e disse que o crime fere a atividade do MPPE, mas que não ficará impune. O promotor Thiago era um profissional brilhante e um profissional competente. " Estamos de luto e inconformados com o brutal e covarde assassinato".

O promotor Thiago Soares guiava o seu próprio veículo, em companhia da noiva, a advogada Mysheva Ferrão, quando foi interceptado por outro veículo. Os assassinos desceram e efetuaram vários disparos e executaram a vítima. A advogada sofreu escoriações, foi atendida na maternidade São Vicente, em Itaíba, onde recebeu alta.


Bacharel em direito, natural do Rio de Janeiro, 37 anos, Thiago Soares assumiu as funções de promotor de Justiça de Itaíba no dia 14 de janeiro deste ano, através da portaria 0080/2013 da PGJ. Autor de vários livros jurídicos e professor de cursos preparatórios para concurso, exerceu cumulativamente as funções de promotor de Justiça em Calçados e as funções ministeriais na 1ª Promotoria Criminal de Garanhuns."

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias