TENTATIVA DE FUGA

Polícia impede trio de arremessar granada no Complexo do Curado

A ação aconteceu no final da tarde dessa quarta-feira (27). O trio estava do lado de fora do Complexo e iniciaria uma fuga no Presídio Frei Damião de Bonzano

JC Online
JC Online
Publicado em 28/02/2019 às 17:40
Analise
Foto: Divulgação/ Polícia Civil
A ação aconteceu no final da tarde dessa quarta-feira (27). O trio estava do lado de fora do Complexo e iniciaria uma fuga no Presídio Frei Damião de Bonzano - FOTO: Foto: Divulgação/ Polícia Civil
Leitura:

Três pessoas foram presas no final da tarde dessa quarta-feira (27) com uma granada caseira e vários outros materiais que seriam utilizados para iniciar uma fuga no Presídio Frei Damião de Bonzano, localizado no Complexo Prisional do Curado, Zona Oeste do Recife. O trio, que estava do lado de fora do presídio, tinha como objetivo arremessar uma granada na guarita 5 para entrar no local e liberar os detentos.

Os suspeitos foram identificados como Jonathan Henrique Roque da Silva, de 26 anos, Santiago Antonio Fernandes de Melo, 24, e Anne Keyth Lima do Amaral, 21. De acordo com o delegado Newson Motta, a ação foi descoberta após investigações da equipe do Departamento de Repressão aos Crimes Patrimoniais (Depatri) e da Secretaria Executiva de Ressocialização (Seres). "Nós já tínhamos informações a respeito desse planejamento por parte deles. Então nós montamos a estratégia operacional com base nessas informações e esperamos o momento oportuno. Esse momento surgiu com a chegada deles próximo a guarita 5 do Presídio Frei Damião de Bonzano", informou.

Segundo o delegado, um dos suspeitos disse durante depoimento que a granada seria arremessada contra o policial que estava na guarita. "Durante o interrogatório, um deles nos repassou a informação de que aquela granada seria atirada contra o policial militar que se encontrava na guarita para que, em seguida, houvesse o desencadeamento da fuga por parte dos indivíduos que estavam no presídio", explicou. Segundo Motta, o motivo da fuga era um grupo específico de presos do complexo, mas disse que não há informações concretas.

Jonathan Henrique, que tem passagem pela polícia e já respondeu por tráfico de drogas e roubo, é indicado como o líder da quadrilha."Nós acreditamos que ele seja o líder desse grupo. No momento nós estamos analisando os vínculos que ele possui. Pelo fato dele já ter passagem pelo sistema prisional, estamos aprofundando as investigações em torno do mesmo", disse o delegado, que informou ainda a possibilidade de mais pessoas estarem envolvidas na quadrilha.

O trio responderá pelos crimes de associação criminosa, porte ilegal de armas, porte ilegal de munição de uso restrito e um dos envolvidos também responderá por uso falso de documento.

Apreensão

A polícia apreendeu dois revólveres calibre 38 municiados com seis munições cada, 35 munições ponto 40, duas toucas ninjas - conhecidas como balaclavas - , uma granada artesanal, três celulares e um carro.

Últimas notícias