ASSASSINATOS

Polícia detalha prisão de suspeito de matar filha e neto no Agreste

O duplo homicídio aconteceu na última terça-feira (21) em Lagoa do Outro, no Agreste do Estado. O homem foi preso na Paraíba

JC Online
JC Online
Publicado em 23/05/2019 às 17:42
Notícia
Foto: Divulgação/ Polícia Civil
O duplo homicídio aconteceu na última terça-feira (21) em Lagoa do Outro, no Agreste do Estado. O homem foi preso na Paraíba - FOTO: Foto: Divulgação/ Polícia Civil
Leitura:

Um homem foi preso na última terça-feira (21) por suspeita de ter assassinado a filha e o neto a facadas dentro de casa em Lagoa do Ouro, no Agreste de Pernambuco. De acordo com o delegado Luiz Bernardo, da Delegacia Seccional de Garanhuns, o duplo homicídio foi descoberto após o policial civil de permanência de Lagoa do Ouro ser acionado devido ao choro incessante de uma criança autista de 6 anos.

"Por ele achar que se tratava de um choro de uma pessoa presa dentro de casa, ele resolveu adentrar pelo muro. Chegando lá, ele viu esse duplo homicídio e com isso, nós começamos as diligências", explicou Bernardo.

Ainda segundo o delegado, Hermenegildo Gonçalves da Silva teria matado primeiro o neto de 14 anos, irmão mais velho da criança de 6, e em seguida, a mãe dos dois foi morta. "Segundo a própria informação que o suspeito passou, ele primeiramente executou o neto, onde nós percebemos no local do crime marcas de luta corporal, bem como as oito facadas que o adolescente percebeu. Depois que ele matou o neto, ele foi ao encontro da filha e a matou. Ele disse que assassinou a filha porque ela teria ouvido quando ele estava assassinando o próprio neto", disse Luiz Bernardo.

A prisão do suspeito aconteceu na Paraíba. Segundo a polícia, após cometer o crime ele teria pego um ônibus na linha Garanhuns/ Recife, mas em Caruaru, desceu do coletivo e pegou outro com destino o Rio Grande do Norte. 

Motivação

O delegado da seccional de Garanhuns disse que as investigações ainda estão em andamento, mas apontou que possivelmente o crime teria sido motivado porque o suspeito abusava da filha. "As informações apontam que ele dopava a filha e abusava sexualmente dela. Esses são os indicativos iniciais da investigação", disse. Segundo Luiz Bernardo, o homem teria tido uma desavença com o neto, provavelmente, por conta dos abusos que praticava.

Outros crimes

Hermenegildo Gonçalves da Silva já respondeu por outros crimes, segundo informou a polícia. Em 1995, por cárcere privado e em 1998 por outro duplo homicídio.

O suspeito foi recolhido para a Cadeia Pública de Garanhuns e, inicialmente, responderá por duplo homicídio qualificado por motivo fútil e por não dar defesa a vítima.

Últimas notícias