AGRESTE

Policial morto em Santa Cruz do Capibaribe é enterrado com homenagens

Familiares, amigos e colegas de farda se despediram do soldado André José da Silva, 32 anos, nesta terça-feira (2), em Santa Maria do Cambucá

JC Online
JC Online
Publicado em 02/07/2019 às 17:28
Notícia
Foto: Renata Araújo/TV Jornal
FOTO: Foto: Renata Araújo/TV Jornal
Leitura:

Atualizada às 17h52

Com homenagens dos colegas de farda, o soldado André José da Silva, 32 anos, morto em um confronto em Santa Cruz do Capibaribe, Agreste do Estado, nesta segunda (1º), foi sepultado nesta terça-feira (2). A cerimônia ocorreu no cemitério de Santa Maria do Camucá, na mesma região.

Durante o velório, no Sítio Juliana, também em Santa Maria do Cambucá, onde André morava antes de se tornar policial, a viúva, Dimitra Silva, afirmou que se lembraria dele como um guerreiro. "Meu eterno guerreiro, minha vida, para sempre um guerreiro. Era o sonho dele e ele honrou [a farda]", disse, bastante emocionada, em entrevista à TV Jornal Interior.

André tinha quase dois anos de serviços prestados à corporação. Além da esposa, ele deixou três filhas, de 1, 8 e 14 anos.

Foto: Renata Araújo/TV Jornal
- Foto: Renata Araújo/TV Jornal
Foto: Renata Araújo/TV Jornal
- Foto: Renata Araújo/TV Jornal
Foto: Renata Araújo/TV Jornal
- Foto: Renata Araújo/TV Jornal
Foto: Renata Araújo/TV Jornal
- Foto: Renata Araújo/TV Jornal
Foto: Renata Araújo/TV Jornal
- Foto: Renata Araújo/TV Jornal

Crime em Santa Cruz do Capibaribe

De acordo com informações da Polícia Militar, os policiais do 24º Batalhão, responsável pela área, faziam rondas de rotina em Santa Cruz do Capibaribe quando houve o assalto a uma casa lotérica.

Os agentes entraram em confronto com os assaltantes. Durante a troca de tiros, o soldado André morreu e o sargento Moacir ficou ferido. Ele foi levado para o Hospital Regional do Agreste (HRA), em Caruaru.

Uma nota assinada pelo comandante da PM, coronel Vanildo Maranhão, lamentou a morte.

NOTA DE PESAR DA PMPE

A Polícia Militar de Pernambuco informa com profundo pesar, o falecimento do soldado André José da Silva, na manhã desta segunda-feira (1/7). O PM veio a óbito durante uma ocorrência de troca de tiros com assaltantes, no município de Santa Cruz do Capibaribe. Ele tinha 32 anos de idade, e quase dois deles de serviços prestados, com bravura, à PMPE. 

O comandante-geral da Corporação, coronel Vanildo Maranhão, em nome de toda a tropa, se solidariza com os familiares do policial militar.

Coronel PM Vanildo Maranhão

Comandante Geral da Polícia Militar de Pernambuco

Suspeitos mortos 

Uma operação envolvendo órgãos de segurança de Pernambuco e da Paraíba conseguiu localizar, na madrugada desta terça-feira (2), os suspeitos da investida criminosa que resultou na morte do soldado. Ao ser encontrada no estado vizinho, a quadrilha interestadual especializada em assaltos a bancos reagiu atirando. No confronto, morreram oito suspeitos, sendo seis homens e duas mulheres.

Foram apreendidos o dinheiro do roubo em Santa Cruz do Capibaribe, duas pistolas 380, dois revólveres 38 e uma espingarda calibre 12 de repetição, a mesma utilizada na ação do dia anterior.

Ver essa foto no Instagram

Uma publicação compartilhada por Jornal do Commercio PE (@jc_pe) em

Um vereador do município de Betânia, Sertão de Pernambuco, chamado Andson Berigue de Lima, conhecido como Nanaca, está entre os mortos. De acordo com nota divulgada pela Secretaria de Defesa Social (SDS), ele teria ido resgatar o irmão, conhecido como Galego de Lena, que seria líder do grupo e suspeito de participar do crime do dia anterior. O grupo seria formado ainda por um primo desses irmãos, Wedys Souza Vieira. Além dos três, também estavam envolvidos José Pedro Agostinho da Silva, Manoel José de Lima, também de Betânia, um menor de 17 anos e duas mulheres identificadas como Marcela Virgínia Silva do Nascimento e Reniere Alves de Souza. 

Wellington e Galego tinham mandados de prisão expedidos, o primeiro por assalto a uma lotérica na cidade de Carnaíba em 2018, e o segundo por sequestro de funcionário do Bradesco do município de Custódia, no mesmo ano.

Os quatro suspeitos do assalto no dia anterior estavam escondidos no Sítio Boi Brabo, no limite entre os municípios de Riacho de Santo Antônio e Barra de São Miguel, na Paraíba. "Nossa operação se iniciou desde a investida em Santa Cruz do Capibaribe. Os serviços de inteligência da PM monitoravam a quadrilha e, às 3h30, o restante do grupo, quatro suspeitos em dois carros, chegou ao local para resgatar os demais. Foi quando se iniciou o confronto. Tentou-se a rendição, mas como já é uma prática desse tipo de criminosos, eles atentaram contra a vida dos policiais. Socorremos feridos para uma unidade de pronto atendimento, mas não resistiram. Eram bandidos extremamente perigosos e, pelas informações iniciais, envolvidos em diversos assaltos a bancos, como um em Belo Jardim e outro anterior em Santa Cruz do Capibaribe", relatou o tenente-coronel Lúcio Flávio de Campos, comandante do 24° BPM.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias