Arrependimento

Uma Thurman se diz orgulhosa por Tarantino ceder gravações de acidente

Gravações de acidente durante gravações de Kill Bill foram dadas para Thurman após 15 anos

Rostand Tiago
Rostand Tiago
Publicado em 07/02/2018 às 9:12
AFP
Gravações de acidente durante gravações de Kill Bill foram dadas para Thurman após 15 anos - FOTO: AFP
Leitura:

A atriz Uma Thurman declarou em seu perfil no Instagram estar orgulhosa do diretor Quentin Tarantino por ter liberado as filmagens do acidente sofrido pela atriz durantes as gravações de Kill Bill.

"Quentin Tarantino estava profundamente arrependido e continua com remorso sobre essa infeliz evento. Ele me deu essas gravações anos depois, então eu pude expôr e deixa-las ver a luz do dia . Ele também fez isso com pleno conhecimento de que isso poderia lhe causar danos pessoais e eu estou orgulhosa dele por ter feito a coisa certa e por sua coragem", afirmou a atriz.

O acidente

A atriz denunciou, em entrevista ao jornal The New York Times, o cineasta Quentin Tarantino, que trabalhou com ele nos dois filmes da série Kill Bill.

Nas gravações de Kill Bill, conta que foi forçada a gravar uma cena que não queria. A personagem de Uma Thurman precisava dirigir um carro em alta velocidade em uma estrada de terra.

i post this clip to memorialize it’s full exposure in the nyt by Maureen Dowd. the circumstances of this event were negligent to the point of criminality. i do not believe though with malicious intent. Quentin Tarantino, was deeply regretful and remains remorseful about this sorry event, and gave me the footage years later so i could expose it and let it see the light of day, regardless of it most likely being an event for which justice will never be possible. he also did so with full knowledge it could cause him personal harm, and i am proud of him for doing the right thing and for his courage. THE COVER UP after the fact is UNFORGIVABLE. for this i hold Lawrence Bender, E. Bennett Walsh, and the notorious Harvey Weinstein solely responsible. they lied, destroyed evidence, and continue to lie about the permanent harm they caused and then chose to suppress. the cover up did have malicious intent, and shame on these three for all eternity. CAA never sent anyone to Mexico. i hope they look after other clients more respectfully if they in fact want to do the job for which they take money with any decency.

Uma publicação compartilhada por Uma Thurman (@ithurman) em

 Abusada por Harvey Weinstein

Por conta do movimento #MeToo, a atriz resolveu contar sobre o assédio e as ameças do produtor Harvey Weinstein - ele era o produtor de Pulp Fiction, que a alçou ao estrelato. 

"O sentimento complicado que eu tenho em relação a Harvey é o quanto eu me sinto muito por conta de todas as mulheres que foram atacadas depois de mim", contou na entrevista ao The New York Times.

Ela ainda detalhou o ataque de Harvey, que aconteceu em Londres. "Ele me empurrou para o chão. Ele tentou tentou se enfiar em mim. Ele tentou se expôr para mim. Ele fez todos os tipos de coisas desagradáveis", conta a atriz. No dia seguinte, Harvey "pediu desculpas" enviando flores para Uma.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias