Cinema Brasileiro

'Bacurau', de Kleber Mendonça Filho e Juliano Dornelles, é selecionado no Festival de Cannes

Filme dos pernambucanos Kleber Mendonça Filho e Juliano Dornelles disputa a Palma de Ouro do prestigiado Festival de Cannes

JC Online
JC Online
Publicado em 18/04/2019 às 9:00
Notícia
Foto: Victor Jucá/Divulgação
Filme dos pernambucanos Kleber Mendonça Filho e Juliano Dornelles disputa a Palma de Ouro do prestigiado Festival de Cannes - FOTO: Foto: Victor Jucá/Divulgação
Leitura:

O Festival de Cannes, um dos mais prestigiados do mundo, divulgou a seleção oficial dos filmes de sua 72ª, realizada entre 14 e 25 de maio. Como já era especulado, o longa-metragem Bacurau, dirigido pelos pernambucanos Kleber Mendonça Filho e Juliano Dornelles, está na competição principal, ao lado de nomes como Pedro Almodóvar, Jim Jarmusch, os irmãos Dardenne e Terrence Malick. É a segunda vez que um filme de Kleber disputa a celebrada Palma de Ouro e os outros prêmios da competição. Em 2016, Aquarius, protagonizado por Sônia Braga também estava na competição. A passagem da produção contou com protestos contra o impeachment da presidente Dilma Rousseff no tapete vermelho. 

Bacurau é descrito por seus realizadores como "um filme de aventura ambientado no Brasil 'daqui a alguns anos'". O longa foi rodado no Sertão do Seridó, divisa do Rio Grande do Norte com a Paraíba, com locações encontradas após uma extensa pesquisa de dez mil quilômetros pelo Nordeste do país. Foram seis meses de filmagem, com uma equipe de 150 pessoas.

"Bacurau é um projeto que vem sendo desenvolvido desde 2009, quando era só uma ideia, até ser filmado em 2018. Enquanto o roteiro se transformava, o país e nosso cotidiano também. Estrear em Cannes nesse ano de 2019 é dar um lugar de respeito ao Brasil, seu cinema e sua cultura", afirma Juliano Dornelles. O diretor de fotografia Pedro Sotero, o diretor de arte Thales Junqueira e a diretor de som Nicolas Hallet, todos da equipe de Aquarius, voltam também em Bacurau.

Além de trazer Sonia Braga outra vez, o longa ainda conta com renomados nomes como o alemão Udo Kier (Melancolia, Suspiria), Karine Teles (Que Horas Ela Volta?), Barbara Colen, Silvero Pereira e Lia de Itamaracá. O filme é produzido pela recifense Cinemascópio e a francesa SBS, com Emilie Lesclaux, Said Ben Said e Michel Merkt como produtores. O patrocínio é do Fundo Setorial do Audiovisual, Petrobras, Funcultura (Governo de Pernambuco) e CNC.

Cannes em aberto

O anúncio foi feito na madrugada desta quinta-feira e vale ressaltar que a lista não está fechada, pois é comum a adição de novos filmes até o início do Festival. Once Upon a Time in Hollywood, de Quentin Tarantino, por exemplo, é um dos filmes dados como certo na disputa. O júri deste ano é presidido pelo mexicano Alejandro González Iñárritu.

Ainda tem mais Brasil em Cannes, com Vida Invisível, de Karim Ainouz, selecionado na mostra paralela Un Certain Regard (Um Certo Olhar, em tradução livre), presidida pela diretora libanesa Nadine Labaki (Cafarnaum). O Brasil é dono de uma Palma de Ouro até então, conquistada por O Pagador de Promessas, de Anselmo Duarte, em 1962.

Últimas notícias