Confira um passeio pelos bastidores da novela Novo Mundo, da TV Globo

Reportagem do JC visitou os estúdios de gravação da trama das seis e embarcou numa viagem mágica ao Rio de Janeiro do século 19

Maurício Fidalgo/TV Globo
FOTO: Maurício Fidalgo/TV Globo

RIO DE JANEIRO – Bem-vindos a bordo! Vossa Excelência está cordialmente convidado a conhecer nas próximas linhas, com o Jornal do Commercio, os bastidores de um Rio de Janeiro do século 19, construído sob a ótica dos autores Thereza Falcão e Alessandro Marson, em formato de folhetim no atual horário das seis da TV Globo, chamado de Novo Mundo.

São 14h54. A exploração pela concepção desta telenovela começa pelo Estúdio B da enorme “fábrica de sonhos”, apelido dado aos Estúdios Globo, localizados em Jacarepaguá, Zona Oeste do Rio. Após passar por um corredor repleto de camarins e salas de estar, há um enorme quadro do lado de uma grande porta. Nesse quadro está exposto todo o cronograma de gravações para aquele dia inteiro. Detalhes como número do capítulo, atores presentes e elementos que precisam estar em cena em cada sequência guiam toda a equipe da trama.

Adentramos a grande porta azul dividida em duas partes. A princípio, uma certa escuridão invade nos primeiros segundos. Silêncio e sussurros. Mas quando a nossa retina se encaminha para a direita, eis o primeiro (e bom) susto: luzes e três cenários montados.

Estamos na casa-grande do oficial Thomas Johnson, personagem de Gabriel Braga Nunes. Ao passarmos pela sala de jantar, corredor e sala principal, chegamos ao escritório do vilão, onde o encontramos de fato, vestido com sua famosa indumentária militar vermelha, com detalhes prata e dourado.

Com ele está a servente Nívea (Viétia Zangrandi). Estamos na gravação de uma cena do capítulo 30, quando Thomas pede para que a empregada pegue escondido o diário de Anna (Isabelle Drummond). Gabriel e Viétia ensaiam a sequência antes do “gravando”. “Adorei a frase”, diz o diretor André Câmara, que comanda os trabalhos naquele dia. Objetos e câmeras posicionados, rodam pra valer. “Quer me dar ordens?”, dirá Thomas ao expulsar Nívea. Ele vasculha o diário de Anna e não encontra o que procura. Gravam duas vezes. “Vamos fazer o detalhe das páginas”, orienta o diretor, que tem entrosamento suficiente para chamar Gabriel Braga Nunes de Gabe.

Do escritório, seguimos para a sala de jantar. Agora, uma sequência do capítulo 23. Gabriel e Viétia gravam juntos novamente. Enquanto releem o texto e ensaiam, aproveitam a comida colocada no set para a gravação. No bule da cena tem chá, também consumido pelos atores, que se divertem com a situação. Gravam a cena de uma tomada só. Bastante simpático, Gabriel Braga Nunes cumprimentou a reportagem do JC, mas logo foi chamado de volta para gravar mais cenas.

Maurício Fidalgo/TV Globo
Gabriel Braga Nunes nos bastidores como Thomas, de 'Novo Mundo'. - Maurício Fidalgo/TV Globo
Maurício Fidalgo/TV Globo
Ensaio de cena com Gabriel Braga Nunes e Isabelle Drummond para gravação de 'Novo Mundo'. - Maurício Fidalgo/TV Globo
Maurício Fidalgo/TV Globo
Ensaio de cena com Gabriel Braga Nunes e Isabelle Drummond para gravação de 'Novo Mundo'. - Maurício Fidalgo/TV Globo
Robson Gomes/Especial para o JC
Parte da nau construída para os primeiros capítulos de 'Novo Mundo'. - Robson Gomes/Especial para o JC
Raquel Cunha/TV Globo
Cidade cenográfica de 'Novo Mundo'. - Raquel Cunha/TV Globo
Raquel Cunha/TV Globo
Cidade cenográfica de 'Novo Mundo'. - Raquel Cunha/TV Globo
Raquel Cunha/TV Globo
Cidade cenográfica de 'Novo Mundo'. - Raquel Cunha/TV Globo
Raquel Cunha/TV Globo
Cidade cenográfica de 'Novo Mundo'. - Raquel Cunha/TV Globo
Raquel Cunha/TV Globo
Cidade cenográfica de 'Novo Mundo'. - Raquel Cunha/TV Globo
Raquel Cunha/TV Globo
Cidade cenográfica de 'Novo Mundo'. - Raquel Cunha/TV Globo
Raquel Cunha/TV Globo
Cidade cenográfica de 'Novo Mundo'. - Raquel Cunha/TV Globo

 

DO ESTÚDIO PARA AS EXTERNAS

Enquanto os trabalhos seguiam no Estúdios B, fomos convidados a conhecer a cidade cenográfica de Novo Mundo. Para chegar na recriação da histórica Praça XV do Rio de Janeiro, passamos pelo estúdio de ensaios do The Voice Brasil, pela famosa “Igreja Multiuso”, usada pela Globo para gravar seus casamentos – a capela tem três fachadas diferentes (uma central e duas laterais) para serem usadas na teledramaturgia da emissora – pelo (agora desativado) laboratório de criação do autor Luiz Fernando Carvalho – onde vimos de perto elementos usados em tramas como Meu Pedacinho de Chão e Velho Chico – e pela fictícia Arraial do Sol Nascente, que abrigou as gravações da novela anterior, Sol Nascente.

Primeiro, conhecemos a nau construída para os primeiros capítulos de Novo Mundo, responsável na trama por trazer a Família Real ao Brasil, e onde o casal Anna e Joaquim (Chay Suede) se conheceram. Subimos então na réplica de 25 metros de altura, que contou com mais de 100 funcionários para a sua construção. Os detalhes eram meticulosamente bem feitos.

Por fim, chegamos na Praça XV de Novo Mundo. É, sem dúvidas, um belo convite ao passado. Além deste cartão-postal histórico, foram recriados o Chafariz da Pirâmide, o Arco do Teles e o Paço Real, hoje conhecido como Paço Imperial. A cidade tem uma área de quase 10 mil metros quadrados com 3,5 mil metros quadrados de área construída. O Paço Imperial é o maior e mais alto prédio feito nos Estúdios Globo, reproduzindo o equivalente a 50% do tamanho real. Só essa construção tem 1,2 mil metros quadrados. Neste universo recriado, ainda tinham elementos como taberna e feira livre, além do chão batido, que ambienta, quase que com perfeição, ao longíquo Rio de Janeiro do século 19.

São 15h59. Voltamos ao Estúdio B. Isabelle Drummond está no set. Após gravar uma cena individual, ela se posiciona ao lado de Gabriel Braga Nunes para ensaiar uma sequência prevista para o capítulo 28. No contexto da trama, está casada com Thomas, mas não demonstra felicidade com o matrimônio. Na cena, é surpreendida com um presente do marido, o qual a agrada muito. Concentrada, Isabelle discute o texto e emoções de Anna com o diretor e Gabriel. “Sabe o que eu tô tentando construir? Eu percebo que ela tenta o tempo inteiro gostar dele. Ela faz um esforço”, diz ela, antes de gravar.

Focados no trabalho que seguiria por várias horas naquele dia, deixamos os Estúdios Globo às 16h26. Ao fim daquela “pequena grande viagem”, foi possível perceber que, para se contar uma boa história de segunda a sábado na maior emissora do País, é preciso um dedicado trabalho de equipe para entregar ao público uma trama que envolva, emocione e encante. E Novo Mundo, até então, tem feito isso com maestria.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias