Lais Souza, no Superbonita: Do meu jeitinho, eu tento ir lutando

Palestrante e ex-ginasta é uma das convidadas do programa apresentado por Karol Conka

Reinaldo Marques/Globo/Divulgação
Palestrante e ex-ginasta é uma das convidadas do programa apresentado por Karol Conka - FOTO: Reinaldo Marques/Globo/Divulgação

Atualizado na terça-feira (12/9), às 13h29.

A palestrante e ex-ginasta Lais Souza é uma das convidadas desta temporada do programa Superbonita - o canal mudou a data de exibição do episódio, que estava marcado para ir ao ar nesta segunda-feira (11/9). Na atração do canal por assinatura GNT, que começa às 21h e é apresentada por Karol Conka, Laís fala sobre adaptação e autoconhecimento.

"Do meu jeitinho, eu tento ir lutando. A mudança radical de ser atleta para ser cadeirante foi de 100%, e eu continuo me adaptando. É um novo formato de vida, outra forma de ver as coisas", conta Lais, que ficou tetraplégica após um acidente em 2014 e compartilha os avanços do seu tratamento também pelas redes sociais.

 

Fora do Estúdio

Karol Conka também conversou com a nadadora paralímpica Camille Rodrigues e com a atriz e bailarina Moira Braga para a mesma edição do Superbonita. Assim como Laís, Camille e Moira dividiram suas experiências e falaram sobre os desafios que encontram no dia a dia. 

"Meus pais sempre me ensinaram que pessoas vão perguntar, vão olhar e não vão ser discretas ao passar por mim. Aquilo que causava estranheza era o meu natural. Eu sabia que quando saísse de shorts enfrentaria olhares, então quando as pessoas tinham curiosidade e vinham perguntar, eu respondia tudo com toda a educação, porque isso faz parte", conta Camille, que usa uma prótese na perna direita há vários anos.

"Meu sonho de infância era ser bailarina, mas na aula de dança você aprende vendo e reproduzindo os passos do professor, o que, para mim, até então não era possível. Mas, quando conheci a escola do Angel Vianna, descobri que eu poderia sim dançar ao aprender a arte de dentro para fora, tendo consciência dos meus movimentos a partir das minhas possibilidades", afirma Moira Braga, que tem deficiência visual.

 

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias