Histórico

20 anos de 'As Quatro Estações': o icônico disco de Sandy e Junior

Com 14 faixas e 53 minutos de duração, é impossível falar dos irmãos sem lembrar o fenômeno causado por este álbum

Robson
Robson
Publicado em 28/10/2019 às 4:00
Notícia
Foto: Divulgação
Com 14 faixas e 53 minutos de duração, é impossível falar dos irmãos sem lembrar o fenômeno causado por este álbum - Foto: Divulgação
Leitura:

Campinas, São Paulo, Rio de Janeiro e Los Angeles: quatro cidades foram necessárias para dar vida a um trabalho que seria o divisor de águas de uma dupla brasileira que vivia uma transição musical do infantil para o pop adolescente. Com 14 faixas e 53 minutos aproximados de duração, é impossível falar de Sandy e Junior sem lembrar do fenômeno causado pelo disco de estúdio As Quatro Estações, que completa 20 anos de seu lançamento, no fim daquele outubro de 1999.

“Lançado em seguida ao Era Uma Vez Ao Vivo, o Quatro Estações é a entrada deles para fase musical mais adulta. Com hits como Imortal, Olha o Que o Amor me Faz, Vamo Pulá! e realizando shows com qualidade internacional, eles começaram a ser respeitados como autênticos artistas pop”, relembra Max Pierre para o Jornal do Commercio, que na época era Vice-Presidente de Artistas & Repertório da Universal Music, a gravadora dos irmãos.

Com uma pegada mais romântica, Sandy e Junior investiram bastante em baladas neste álbum – produzido por Guto Graça Mello e Sérgio Carrer (Feio) – e teve como sua principal vitrine o seriado deles na TV Globo, que sempre tocou todas as músicas deste trabalho. Com uma boa audiência nas tardes de domingo, o resultado também refletiu nas vendas: 2,8 milhões de cópias e o 11º disco brasileiro mais vendido da história segundo a Associação Brasileira de Música e Artes (Abramus).

Com cinco singles lançados, a “era” deste disco abriu com Imortal, uma versão de Immortality, canção interpretada por Celine Dion e Bee Gees, considerada uma das mais marcantes do álbum pelos grandes agudos de Sandy. Em seguida, Junior Lima teve seu destaque na faixa Aprender a Amar, a primeira composta pelos integrantes do Roupa Nova – Kiko, Feghali e Nando – para a dupla.

“Gravar com Sandy e Junior é sempre um grande prazer. Eles são uns sobrinhos para mim. E participar de Aprender a Amar, uma canção escrita por Nando e Feghali, foi uma coisa a mais para mim, que veio de dentro do coração”, recorda Kiko, com carinho sobre os irmãos.

Além de produzir o álbum, Sérgio Carrer, o Feio, também deu vida à primeira composição assinada por Sandy neste trabalho, além da música-título.

“Estávamos terminando o disco quando a Sandy veio com um poema escrito e perguntou se dava para fazer uma música e eu disse que sim. Criamos a linha harmônica, a linha melódica, um refrãozinho, e assim nasceu Olha o Que o Amor Me Faz. Acabou virando tema de novela da Globo”, relata o músico, lembrando que a faixa embalou a personagem Bianca (Leandra Leal) em O Cravo e a Rosa (2000). Este foi mais um sucesso eternizado junto com Malia, que fecha o disco, e entrou na trilha da novela Terra Nostra (1999).

Todavia, mais que as faixas radiofônicas e trabalhadas pela dupla, As Quatro Estações tem um gosto especial para os fãs pelas canções denominadas “lado B”. Entram para essa lista músicas como Príncipe dos Mares, Outdoor, Eu Posso Quase Tudo e Sua Estrela Sou Eu.

A propósito da última citada, uma composição de Michael Sullivan e Dudu Falcão, a canção de 4 minutos e 45 segundos nasceu, segundo um dos criadores, de forma muito especial. “Estava conversando o Sullivan e lembramos que fizemos esta canção com muito carinho para eles. Foi feita com muita dedicação, sem nenhum interesse comercial. Mas nunca tínhamos a dimensão de onde essa música poderia chegar. E ela foi respondida na interpretação no mesmo nível de carinho com que fizemos”, afirmou Dudu.

Outra “lado B” que aquece o coração dos fãs é a divertida Baby, Eu Já Sabia, composta por Milton Guedes, Álvaro Socci e Cláudio Matta, que lembra bem como ela nasceu: “Eu vi o Milton se apresentando com Sandy e Junior, sempre sorrindo, e veio a vontade, e finalmente a oportunidade, de trabalhar com este grande artista. Marcamos em sua casa na Barra da Tijuca e ele me mostrou algo que já havia iniciado. Seguimos então no mesmo clima leve e pop da música. Depois de um encontro com Álvaro chegamos a um fechamento. A música foi apresentada e aceita pela amorosa dupla para a nossa imensa felicidade”.

O músico Milton Guedes, que atualmente segue na banda da dupla na turnê comemorativa Nossa História, também deu mais detalhes sobre a canção. “Depois de gravar várias trilhas e solos para o seriado Sandy & Junior e para Chitãozinho & Xororó, fui convidado pelos amigos Álvaro Socci e Cláudio Matta a tentar uma parceria juntos, pois eles estavam compondo para este disco. Quando compus Baby Eu Já Sabia especialmente para eles, era um momento de mudanças para a dupla, pois a temática já começava a ser pós adolescente. Queria algo leve que falasse de um encantamento. Quase uma primeira paixão. E foi incrível ver o resultado. Fui convidado a fazer um solo de “assovio” na música, o que deu um charme diferenciado ao arranjo. Começava ali a minha história com Sandy e Junior, que dura até hoje”, registra.

Começando a deixar as canções mais infantis de lado, As Quatro Estações ainda teve espaço para a agitada Vâmo Pulá!, composta por Feio, Tiãozinho e Xororó. O pai de Sandy e Junior, inclusive, ainda aparece como coautor de outras faixas do álbum como A Arte do Coração (junto com a esposa e mãe da dupla, Noely), Bye, Bye e Eu Quero Mais.

A “era Quatro Estações” da dupla ainda perdurou por quase três anos, visto que o disco ganhou vários desdobramentos: Todas as Estações (2000), um disco de remixes, além de Quatro Estações – O Show, um registro ao vivo em CD, DVD e VHS da turnê homônima gravada em São Paulo, dirigida por Flavia Moraes. A faixa-título também ganhou uma versão em inglês, intitulada I Will Lift You Up, no projeto internacional da dupla lançado em 2002. Em 2019, no momento em que a dupla, extinta em 2007, gira o Brasil com a turnê Nossa História, que vai até o dia 9 de novembro, no Parque Olímpico do Rio de Janeiro, a gravadora Universal Music lançou este ano a versão deste disco em LP duplo.

Nestes 30 anos de início da carreira de Sandy e Junior celebrados em 2019, lembrar as duas décadas de As Quatro Estações é fundamental para entender a trajetória ascendente de sucesso que teve início a partir deste trabalho, além de marcar a música pop brasileira da época. E se fosse possível resumir esse disco em uma estação, certamente seria o Outono, pois como a Sandy compôs e canta, esse disco “não tem jeito, não, é imortal”.

AS QUATRO ESTAÇÕES, TRADUZIDO POR FÃS

1) IMORTAL – “Uma versão belíssima de Immortality, interpretada por Celine Dion. A letra fala que amadurecer requer fazer escolhas, e quase nunca são fáceis. Sem dúvidas, um dos melhores hits da dupla”. (Fillipe Mariano, 27 anos, universitário e professor, Recife/PE) 

 

 

2) A ARTE DO CORAÇÃO – “Canção que explica com palavras apenas o que sentimos com o coração”. (Tatiane Gonçalves, 35 anos, administradora, São Paulo/SP)

 

3) APRENDER A AMAR – “Aquele tipo de letra com excesso de glicose que amamos ouvir e cantar junto lembrando do primeiro amor”. (Camyla Silva, 32 anos, professora e escritora, Belém/PA)

 

4) BYE, BYE – “Mais do que um fim de relacionamento, o começo de um amor próprio”. (Camila Storino, 28 anos, designer, Colatina/ES)

 

5) EU QUERO MAIS – “Música que exalta a alegria e nos lembra o tempo todo a importância de viver intensamente, aproveitar cada segundo e o prazer das pequenas coisas”. (Daiane Mariano, 33 anos, empresária, São Paulo/SP)

 

6) OLHA O QUE O AMOR ME FAZ – “Uma melodia romântica que descreve o primeiro amor, a primeira vez em que se apaixonou”. (Viviane Meirelles, 32 anos, analista de sistemas, Belo Horizonte/MG)

 

7) SUA ESTRELA SOU EU – “Canção sobre a saudade de um amor que encontra na natureza e sua mitologia argumentos para um eu-lírico cruelmente incompleto”. (Isaac Melo, 31 anos, professor de Literatura, Recife/PE)

 

8) PRÍNCIPE DOS MARES – “História de uma paixão platônica com uma praia como cenário”. (Jessika Lisboa, 26 anos, estudante, Washington/EUA) 

 

 

9) VÂMO PULÁ! – “Uma ideia simples de uma música para pular e extravasar”. (Paula Kern, 31 anos, jornalista, Rio de Janeiro/RJ)

 

10) BABY, EU JÁ SABIA – “Uma canção que lembra o seriado Sandy & Junior e fala da inocência do primeiro amor correspondido”. (Thayuana Araujo, 29 anos, conciliadora de justiça, Recife/PE)

 

11) OUTDOOR – “Música romântica que expressa o que o amor faz quando entra na vida de alguém”. (Cristiano Alves, 33 anos, professor de dança, Jurema/PE)

 

12) EU POSSO QUASE TUDO – “Uma das coisas mais tocantes na letra é o fato de expressar bem o sentimento de quem tem um amor não correspondido”. (Mariana Pereira, 30 anos, escritora, São Paulo/SP)

 

13) AS QUATRO ESTAÇÕES – “Sobre aquele amor puro e verdadeiro, que persiste o ano inteiro”. (Matheus Bertoldi, 28 anos, recepcionista, Vitória/ES) 

 

 

14) MALIA – “Um clássico da música italiana, já foi gravada por Luciano Paravarotti, e fala sobre magia”. (Flávya Pereira, 32 anos, jornalista, São Paulo/SP) 

 

Newsletters

Ver todas

Fique por dentro de tudo que acontece. Assine grátis as nossas Newsletters.

Últimas notícias