Solidariedade

Morte de Paulo Henrique Amorim é lamentada nas redes sociais

Políticos e personalidades da mídia prestam homenagens ao jornalista Paulo Henrique Amorim, falecido na madrugada desta quarta-feira (10)

Rostand Tiago
Rostand Tiago
Publicado em 10/07/2019 às 9:59
Notícia
Foto: Divulgação
Políticos e personalidades da mídia prestam homenagens ao jornalista Paulo Henrique Amorim, falecido na madrugada desta quarta-feira (10) - FOTO: Foto: Divulgação
Leitura:

Personalidades da política e da mídia prestam homenagens ao jornalista Paulo Henrique Amorim, falecido na madrugada desta quarta-feira (10), vítima de um infarto. O jornalista tinha 77 anos e passou pela redação de grandes veículos do país, trabalhando por último na Record, de onde foi afastado desde junho.

No meio político, o lamento veio de nomes como Roberto Requião, ex-governador do Paraná e ex-Senador da República. "O Brasil sentirá a falta do grande jornalista e eu do bom e velho amigo", afirmou o político em sua conta no Twitter. O governador do Maranhão, Flávio Dino, também prestou homenagem ao jornalista, afirmando ter "algumas conversas inesquecíveis e muitas entrevistas. Fernando Haddad prestou sentimentos à família e descreveu Paulo Henrique Amorim como "altamente comprometido com os interesses nacionais". Já a ex-presidente Dilma Rousseff afirmou que sua morte "priva o jornalismo brasileiro de um dos seus nomes mais importantes".

O apresentador Britto Jr., que foi seu colega de emissora, também falou sobre o jornalista em suas redes. "Dono de estilo inconfundível, era um dos principais jornalistas do país", disse. Gleen Greenwald, do The Intercept, republicou a última postagem de Paulo Henrique em seu Twitter e prestou condolências à família. O colunista d'O Globo, Bernardo Mello Franco, postou um vídeo do jornalista na cobertura ao vivo do Plano Collor. O Fluminense, clube do qual era torcedor, também se solidarizou.

Veja publicações

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias