Mercado Financeiro

Bolsa de Tóquio sobe com estabilidade do dólar

Índice Nikkei subiu 0,92%, para os 15.073,52 pontos

Danilo Galindo
Danilo Galindo
Publicado em 15/10/2014 às 7:52
Leitura:

A bolsa de Tóquio fechou em alta nesta quarta-feira, após uma sequência de cinco quedas consecutivas, em meio a uma alta modesta do dólar que encorajou as compras de ações das principais empresas listadas no japão. O índice Nikkei subiu 0,92%, para os 15.073,52 pontos. No mês, no entanto, a bolsa acumula queda de 6,8% com as preocupações sobre o crescimento global ainda pesando nos mercados.

"Foi uma alta modesta, dado o quanto a bolsa já caiu", disse Nicholas Smith, estrategista da CLSA Equities. "Muitas ações recuaram demais, o que normalmente dá esperanças para uma retomada, mas o crescimento global permanece sendo uma preocupação, então é difícil dizer quanto tempo o mercado japonês levará para voltar ao patamar anterior a essa queda", avalia Smith. No fim de setembro, o Nikkei havia atingido o pico de fechamento do ano a 16.374,14 pontos.

Entre as principais empresas da bolsa, a Olympus subiu 3,7%, enquanto a Fanuc valorizou 0,8% e a Bridgestone ganhou 4,3%, após relatório do JPMorgan apontar forte potencial de lucro e de crescimento para a empresa a médio prazo. 

A Toyota Motor fechou em leve alta de 0,2%, apesar do anúncio de recall feito hoje. A empresa divulgou que os problemas com que afetam freios e combustível atingem 1,67 milhões de carro no mundo todo. O porta-voz da empresa disse que não existem registros de qualquer ferimentos ou mortes causadas pelos defeitos.

Empresas ligadas ao setor de petroleiro, no entanto, registraram movimento contrário, afetadas pelas quedas recentes na cotação do combustível. A Inpex caiu 1,3% e a Japan Petroleum Exploration teve desvalorização de 1,9%. A refinaria JX Holdings perdeu menos, fechando em queda de 0,5%.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias