Europa

Reunião do Eurogrupo termina sem acordo sobre a Grécia

O novo governo de esquerda radical, escolhido nas eleições de 25 de janeiro, pede a parceiros da Grécia mais tempo para preparar seu próprio plano de reformas e um acordo 'ponte' que lhe torne possível se financiar

Da AFP
Da AFP
Publicado em 16/02/2015 às 17:05
Foto: ERIC LALMAND / BELGA / AFP
O novo governo de esquerda radical, escolhido nas eleições de 25 de janeiro, pede a parceiros da Grécia mais tempo para preparar seu próprio plano de reformas e um acordo 'ponte' que lhe torne possível se financiar - FOTO: Foto: ERIC LALMAND / BELGA / AFP
Leitura:

A reunião de ministros das Finanças da zona do euro, destinada a encontrar uma solução para as demandas da Grécia, que pede o fim das políticas de austeridade, terminou nesta segunda-feira sem acordo, enquanto a Eurozona deu esta semana a Atenas para pedir a prorrogação do programa de resgate.

"É muito claro que o próximo passo deve vir das autoridades gregas (...) e, em vista do calendário, podemos usar esta semana, mas é mais ou menos tudo" o possível, declarou em coletiva de imprensa o presidente do Eurogrupo, Jeroen Dijsselbloem, depois do fim repentino da reunião ministerial dedicada à Grécia, após a recusa da Atenas de pedir esta prorrogação.

"A reunião está terminada", resumiu, taxativa, uma fonte diplomática.

Momentos antes, Atenas tinha rejeitado uma proposta de declaração apresentada pelo presidente do Eurogrupo, que considerou "absurda" e "inaceitável".

Poucos minutos depois, foi convocada uma coletiva de imprensa final. 

"A insistência de algumas pessoas em pedir ao novo governo grego para aplicar o plano de resgate é absurdo e inaceitável e, nestas circunstâncias, não pode haver acordo esta noite", disse uma fonte governamental grega.

Os 19 ministros das Finanças da zona do euro se reuniram em Bruxelas em busca de um acordo para depois de 28 de fevereiro, quando se conclui o plano de resgate da UE. Mas o encontro terminou sem acordo.

O novo governo de esquerda radical, escolhido nas eleições de 25 de janeiro, pede a parceiros da Grécia mais tempo para preparar seu próprio plano de reformas e um acordo 'ponte' que lhe torne possível se financiar.

"Levar bem o plano de resgate não fazia parte das propostas da cúpula" dos chefes de Estado e de governo da quinta-feira passada, em Bruxelas. "Os que voltaram a colocá-lo sobre a mesa perdem seu tempo", disse a fonte.

O euro, que esteve ao redor do equilíbrio durante quase toda a sessão europeia, caiu repentinamente. Às 17H25 GMT (15H25 de Brasília), estava em queda de 1,1356 dólar, enquanto antes era cotado a 1,1400 dólar.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias