Agricultura

Conab estima safra de grãos 2014/2015 acima de 200 milhões de toneladas

A companhia corrigiu a estimativa de cultivo de algodão, amendoim, arroz, feijão, girassol, mamona, milho, soja, sorgo, aveia, canola, centeio, cevada, trigo e triticale para esta safra em 1,1%

Da ABr
Da ABr
Publicado em 10/04/2015 às 10:27
Foto: Camila Domingues/Palácio Piratini
A companhia corrigiu a estimativa de cultivo de algodão, amendoim, arroz, feijão, girassol, mamona, milho, soja, sorgo, aveia, canola, centeio, cevada, trigo e triticale para esta safra em 1,1% - FOTO: Foto: Camila Domingues/Palácio Piratini
Leitura:

O Brasil deve produzir ao menos 200,7 milhões de toneladas de grãos na safra 2014/2015  de acordo com o levantamento divulgado pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab). O número corresponde a um crescimento de 7,06 milhões de toneladas (3,6%) na comparação com a safra anterior, quando foram produzidas 193,6 milhões de toneladas de grãos.

Na comparação com o último balanço da produção de grãos , divulgado no mês passado (198,54 milhões de toneladas), a Conab corrigiu a estimativa de cultivo de algodão, amendoim, arroz, feijão, girassol, mamona, milho, soja, sorgo, aveia, canola, centeio, cevada, trigo e triticale para esta safra em 1,1%.

De acordo com a companhia, a produção de soja foi mais uma vez responsável pelo crescimento da produção de grãos do país, com incremento 9,5% o que representa 8,16 milhões de toneladas. Ao todo, devem ser produzidas 94,3 milhões de toneladas do grãos. A área estimada de plantio desta safra foi 57,33 milhões de hectares, praticamente o mesmo patamar utilizado na safra anterior.

A produção de milho, segundo a Conab, teve uma redução de 4,3%, o que representa 1,36 milhão de tonelada a menos na comparação com a safra anterior, de 31,65 milhões de toneladas. O sétimo levantamento da safra de grãos 2014/2015 foi realizado entre os dias 23 e 27 de março.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias